domingo, 31 de janeiro de 2016

O PAÍS DOS ELEGANTES por Flávio de Castro




Fantástica esta crônica do Flávio de Castro

Adorei o doce sarcasmo com aquela pitadinha picante de ironia. Volá está pronta a realidade no Brasil.
Roberta Carrilho



Eu confesso que não sei a verdade: não sei se Lula é ou não dono de um triplex no Guarujá como não sei se FHC é ou não dono de um apartamento na Avenue Foch, em Paris.
Sei apenas que a presunção de ser dono de um triplex no Guarujá é inequivocamente associada à corrupção e a presunção de ser dono de um apartamento em Paris não tem nada a ver, obviamente, com corrupção.
Especialmente se o apê do Guarujá for um tanto novo-rico e o apê de Paris, um tanto elegante.
A QUESTÃO É ESTÉTICA.Lula carregando uma caixa de isopor e sendo dono de um barco de lata é uma cômica farofa. Se FHC carregasse uma caixa de isopor e fosse dono de um barco de lata seria uma concessão à humildade.
A QUESTÃO É CLASSISTA.Um Odebrecht sentado à mesa com FHC é um empresário rico. O mesmo Odebrecht sentado à mesa com Lula é um pagador de propina.
Nada disso tem a ver com corrupção. Nada disso revela qualquer preocupação com o país. A cada dia que passa, é mais evidente que o que está em discussão é quem são os verdadeiros donos do poder.
E os donos legítimos do poder são os elegantes. Aqueles com relação aos quais não interessa saber como amealharam riqueza porque, simplesmente, a riqueza lhes cai bem.
A casa grande tem um perfume que inebria toda a lavoura arcaica e sensibiliza até a senzala. É o que estamos assistindo.
Tudo o mais, tudo o que não é casa grande é Lula e os amigos de Lula!
A QUESTÃO É PRECONCEITO.Vejam como um fraque cai naturalmente bem em FHC. Um fraque assim em Lula, certamente, deveria ter sido roubado.
O Brasil é o país dos elegantes. De uma elegância classista, racista e preconceituosa deitada eternamente no berço esplêndido do aristocrático século XIX.
[FHC, por favor, levante a gravata do seu lado direito, está um pouco torta, isso, perfeito!]





sábado, 30 de janeiro de 2016

RENASCE O CARNAVAL DE RUA EM DIVINÓPOLIS

Que inciativa bacana da sociedade de Divinópolis!!! RENASCIMENTO do carnaval aqui na terrinha - Bloco Carnavalesco do Cleo. Pertinho daqui de casa ... minha filha está linda fantasiada de africana - Maria Tereza Carrilho!!!



P.S. Ano que vem eu e minhas filhas vamos combinar de nos fantasiar de Frida Kahlo ... para sair no bloco do Cléo - vai ser demais!! Mãe e filhas no bloquinho Frida




quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

A ARTE DE SABER QUANDO PULAR FORA por Paula Lario




Bom mesmo é tomar decisões para aprender, com o tempo e da forma mais gostosa possível, a importância de entender a vida, suas fases e marés, às vezes bem turbulentas, às vezes cheias de calmaria. 

E perceber que, olhar o mundo com a grandeza de quem tem um tesouro guardado dentro do peito, mas sem ninguém saber, é bom pra caramba. Afinal, essa preciosidade existe sim dentro de nós. 

Evoluir a ponto de deixar na vida da gente tudo aquilo que traz cor ao sorriso, alegrias ao coração e paz para a alma não tem preço. Então, que assim permaneçam as verdades, as certezas e que o tempo se encarregue de levar tudo o que for em excesso. 

Porque felicidade se desenha inteira e tanto faz se for antes ou depois de a água ferver.

Que a verdade seja dita: o mundo precisa, cada vez mais, de pessoas inteligentes que saibam a hora de assumir o risco e a hora de desistir deles. Porque pular fora é preciso e, viver no banho-maria do conformismo, meu caro, não dá! Vamos encarar a verdade: saber o momento certo de cair fora é um grande desafio para qualquer ser humano. E, independente do assunto, enxergar a situação sob uma ótica realista e analisá-la para ver o que realmente é ou deixa de ser é coisa para quem tem culhão.

Recentemente, li um post no Facebook que dizia o seguinte, se você puser um sapo numa panela de água fervendo ele pula fora e salva a própria vida. Mas, se você o colocar o sapo numa panela de água fria e for esquentando aos poucos, ele não percebe a mudança da temperatura, vai se ajustando à temperatura e, quando a água está perto do ponto de fervura, o sapo tenta saltar para fora, mas já não consegue, pois está cansado devido a tantos ajustes corporais que teve que fazer durante as variações térmicas. 

Aí então ele morre.

Há quem diga que o motivo da morte do sapo foi a água fervendo, outros afirmam que, na verdade, o que o matou foi a sua incapacidade de decidir quando pular fora. Mas eu digo que, independente do motivo real da morte do pobre coitado, essa história me faz crer que o mundo precisa, cada vez mais, de pessoas inteligentes que saibam a hora de assumir o risco e a hora de desistir deles. Porque pular fora é preciso e, viver no banho-maria do conformismo, meu caro, não dá!



sábado, 23 de janeiro de 2016

PAIS FALAM HONESTAMENTE SOBRE PORQUE SE ARREPENDEM DE TER FILHOS por Ellen Wallwork

Você já se arrependeu alguma vez de ter tido filhos? 

A paternidade e a maternidade mudam nossas vidas de várias maneiras, então não parece ser razoável esperar que todas as mães e pais desfrutem da tarefa de criar os filhos. Ainda assim, muitas pessoas se sentem relutantes em admitir que gostariam de voltar à vida que tinham antes de ter filhos, por medo de serem tachados de “ingratos” ou “péssimos pais”. 

Mães e pais em busca de um canal para compartilhar sentimentos postaram suas histórias em uma conversa no site de perguntas e respostas Quora intitulada: ‘Como é o arrependimento de ter tido filhos?’ 

“Para ser honesto, existem momentos em que fico lá e quero bater minha cabeça contra o batente da porta, simplesmente detesto ser pai”, um usuário escreveu no site. 


“O estranho sobre este dilema é que ninguém, muito menos os outros pais, tem muita simpatia por você.” 

Esse pai percebeu que não estava sozinho em suas frustrações, depois que buscou ajuda através da terapia. 

“O terapeuta me disse que isso era muito mais comum do que eu imaginava, mas havia um grande tabu em dizer que você simplesmente odiava ser pai”, escreveu. 

“Então busquei no Google ‘odeio ser pai’ e surpresa: estavam em todos os lugares. Pessoas oprimidas pelo tédio e arrependimento.” 

O homem, cujo filho tem 9 anos, disse que preferiu não se identificar por “razões óbvias”. 

“Eu realmente o amo”, o pai escreveu. “Apenas desejaria que outra pessoa de fato apreciasse o processo de criá-lo, já que em um nível objetivo e subjetivo, minha própria vida é marcadamente menos agradável desde que ele chegou. Isso é pura honestidade.” 

“A melhor analogia seria que, em vez de ser você mesmo, você está representando um roteiro, dia após dia, de fingir estar entusiasmado com algo que você odeia. Que te desgasta. Você gostaria de se libertar e ser você de novo.” 

Ele concluiu que sentir arrependimento por ter se tornado pai pode deixar a pessoa em uma posição muito solitária. 

“O estranho sobre este dilema é que ninguém, muito menos os outros pais, tem muita simpatia por você”, escreveu. 

“Mesmo se você estiver clinicamente deprimido ao ponto da disfunção.” 

“Espera-se que uma pessoa que tenha uma criança veja isso como um tipo de presente precioso multifacetado do Cosmos. Como alguém pode ser tão ingrato ao Cosmos por um presente de tamanha magnificência?”. 

“E que, em resumo, é uma grande fração do problema de conviver com isso. Existem problemas piores, claro, mas este em particular é o meu.” 

Um mãe, cuja filha tem hoje 17 anos, disse que era “desesperada” para ter um bebê e isso a levou ao casamento: “Com o primeiro homem que teve interesse em ter um filho comigo, mesmo sabendo, no fundo, que estava tomando uma decisão errada”. 

Ela disse que a “urgência biológica” de ter filhos se tornou tão forte que a fez “ignorar os sinais vermelhos que o meu agora ex-marido estava enviando constantemente para mim, bem como ignorar que eu havia passado os últimos 27 anos insistindo que eu não queria filhos”. 

A mãe teve que deixar de trabalhar por causa de complicações na gravidez, e isso causou dificuldades financeiras, mas os problemas, segundo ela, iam além disso. “Tenho certeza de que existem muitas pessoas neste mundo que têm filhos de uma hora para outra que não podem sustentar e nunca sentiram que ter um filho foi um erro. Eu senti, e ainda sinto, que cometi um erro.” 

A mãe fez questão de afastar qualquer ideia de que não ama sua filha. “Para ser clara, EU AMO minha filha e me refiro a ela como minha ‘magnum opus’”, escreveu. “Se algo acontecesse com ela, eu ficaria inconsolável. Para sempre. Preferiria morrer com ela se ela morresse. Meu erro não tem a ver com amá-la ou que exista algo de errado com ela. Nada disso é verdade. Não é — isso nunca passou pela minha cabeça, nem de vez em quando — sua culpa de forma alguma que eu tenha me tornado mãe. Nunca a culpei, nem para mim mesma ou em voz alta, pelos meus fracassos.” “E, por causa disso, porque ela é realmente incrível, a sensação mais frequente é a de culpa. Sinto-me culpada a todo momento por não ser a mãe que ela merece.” 

Culpa foi um sentimento expressado por muitos pais na conversa. 

“Eu de fato me arrependo por ter feito um trabalho tão ruim ao criá-lo — ele merecia mais do que fui capaz de dar a ele”, escreveu outra mãe. 

“Arrependo-me de ter tido filhos, porque não estava preparada (23) e porque sou muito egoísta para realmente me preocupar com os sentimentos de outras pessoas além dos meus. Arrependo-me de ter tido um filho porque realmente, realmente era uma tarefa muito grande com a qual eu não era capaz de lidar.” 

Outro tema frequente foram os esforços feitos pelos pais para garantir que seus filhos se sentissem amados e desejados. “Eu me empenhei em fazer de tudo para evitar que ela se sentisse rejeitada ou mal-amada, mesmo ignorando minhas fortes tendências introvertidas, porque ela precisava que eu a deixasse ser melosa quando na verdade eu não era aquela pessoa”, escreveu a mãe. 

“Foi difícil ser mãe e ainda é, e ainda existe a culpa, mas também existe amor e responsabilidade.” 

Os pais também quiseram deixar claro que os sentimentos de arrependimento estavam relacionados com a situação, e não propriamente com os filhos. “Se eu acho que ELA é um ‘erro’? Não, não acho, mas acho que TÊ-LA foi um erro”, um pai escreveu. “Foi justamente a próxima coisa que aconteceu e, embora eu a ame, se eu tivesse oportunidade de voltar atrás, para como as coisas eram antes, sim, eu aceitaria. As pessoas simplesmente não querem escutar esse tipo de coisa.” 

Outra mãe acrescentou que, por outro lado, sua filha é exatamente o que a ajuda a lidar com o arrependimento de ter se tornado mãe. “Se me arrependo de ter tido uma segunda filha? Sim. Se me arrependo de ter tido MINHA FILHA? Não”, disse. “Ela está sempre rindo e cheia de alegria, e me lembra que a dificuldade não é tudo.” 



Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost UK e traduzido do inglês. 

Fonte: 



CONHEÇA AS 62 PESSOAS QUE DETÊM A MESMA RIQUEZA DE METADE DA POPULAÇÃO DO MUNDO




Na lista abaixo dos 62 nomes sendo 48,39% de toda riqueza do planeta está concentrada nos EUA. O país mais potente em todos os sentidos, armamento, poluição ambiental e agente da desigualdade mundial, etc com seu sistema econômico capitalista. 


Analisem das 62 pessoas mais ricas do planeta 30 são americanas. É difícil imaginar que essas 62 pessoas que cabe em uma sala detém 50% de TODA RIQUEZA MUNDIAL. Ou seja, analisando 1/4 de tudo que produz e dá dinheiro está no EUA. Isto não é bom!! 

A desigualdade social é extrema. O Papa Francisco tem nos advertido inúmeras vezes que este sistema como é não pode ser... não é possível a humanidade aguentar ou suportar tantas desigualdades na distribuição das riquezas (riquezas monetárias ou naturais). Este sistema capitalista que vivemos terá que algum dia ser modificado e priorizar mais o social do que o capital. O meio ambiente (riqueza natural) já está começando a cobrar a conta, pois com ele não tem como discutir ideologia política (capital x social ou direita x esquerda).

Ps. Eu quando falo social é no sentido de sociedade-pessoa-fraternidade-desigualdade e não socialismo (sistema político que também é corrompido que traz desigualdades e principalmente falta de liberdade e transparência). É preciso misturar os dois. Temos que encontrar um novo sistema econômico mais humanizado. Roberta Carrilho 


DESIGUALDADE: 
62 pessoas têm o mesmo dinheiro que metade mais pobre da população mundial


As 62 pessoas mais ricas do mundo (53 homens e nove mulheres) têm tanto capital quanto a metade mais pobre da população mundial, algo em torno de 3,6 bilhões de pessoas.

O dado chocante foi divulgado nesta segunda-feira (18) pela ONG britânica Oxfam. A descoberta mostra um crescimento galopante da desigualdade no mundo: há cinco anos, a riqueza de 388 pessoas era equiparada à metade mais pobre do mundo. 

"O fosso entre a parcela dos mais ricos e o resto da população aumentou de forma dramática nos últimos 12 meses", diz relatório.


A divulgação dos dados, dois dias antes do início do Fórum Econômico Mundial de Davos também não é coincidência: a Oxfam pede a ação dos países em relação a essa realidade e o Fórum, onde se encontram líderes políticos e representantes das empresas mais influentes do mundo pode ser o campo ideal para o começo da mudança.

Para combater o crescimento das desigualdades, a Oxfam recomenda o fim da "era dos paraísos fiscais", acrescentando que nove em dez empresas que figuram entre "os sócios estratégicos" do Fórum Econômico Mundial de Davos "estão presentes em pelo menos um paraíso fiscal".

A Oxfam afirma que acabar com os paraísos fiscais fará com que governos tenham mais recursos para combater a pobreza e a desigualdade. 

Além disso, a organização defende mais duas abordagens: maiores investimentos em serviços públicos e salários mais altos àqueles mal remunerados.



"Devemos abordar os governos, as empresas e as elites econômicas presentes em Davos para que se empenhem a fim de acabar com esta era de paraísos fiscais, que alimenta as desigualdades globais", diz Winnie Byanyima, diretor-geral da Oxfam International, que estará em Davos.

Líderes proeminentes como o papa Francisco e Christine Lagarde, diretora do FMI, já pediram por ações que revertam o curso da desigualdade, mas, segundo a Oxfam, os discursos não tem se revertido em ações. Tanto que a previsão da organização, que o 1% mais rico da população superaria os 99% restantes em termos de receitas no ano de 2016 se concretizou um ano antes do esperado.




REVISTA FORBES 21/01/16



1- Bill Gates - EUA - US$ 79,2 bilhões *
2- Carlos Slim Helu - México - US$ 77,1 bilhões
3- Warren Buffett - EUA - US$ 72,7 bilhões *
4- Amancio Ortega - Espanha - US$ 64,5 bilhões
5- Larry Ellison - EUA - US$ 54,3 bilhões *
6- Charles Koch - EUA - US$ 42,9 bilhões *
7- David Koch - EUA - US$ 42,9 bilhões *
8- Christy Walton - EUA - US$ 41,7 bilhões *
9- Jim Walton - EUA - US$ 40,6 bilhões *
10- Liliane Bettencourt - França - US$ 40,1 bilhões
11- Alice Walton - EUA - US$ 39,4 bilhões *
12- S. Robson Walton - EUA - US$ 39,1 bilhões *
13- Bernard Arnault - França - US$ 37,2 bilhões
14- Michael Bloomberg - EUA - US$ 35,5 bilhões *
15- Jeff Bezos - EUA - US$ 34,8 bilhões *
16- Mark Zuckerberg - EUA - US$ 33,4 bilhões *
17- Li Ka-shing - Hong Kong - US$ 33,3 bilhões
18- Sheldon Adelson - EUA - US$ 31,4 bilhões *
19- Larry Page - EUA - US$ 29,7 bilhões *
20- Sergey Brin - EUA - US$ 29,2 bilhões *
21- Georg Schaeffler - Alemanha - US$ 26,9 bilhões
22- Forrest Mars Jr. - EUA - US$ 26,6 bilhões *
23- Jacqueline Mars - EUA - US$ 26,6 bilhões *
24- John Mars - EUA - US$ 26,6 bilhões *
25- David Thomson - Canadá - US$ 25,5 bilhões
26- Jorge Paulo Lemann - Brasil - US$ 25 bilhões
27- Lee Shau Kee - Hong Kong - US$ 24,8 bilhões
28- Stefan Persson - Suécia - US$ 24,5 bilhões
29- George Soros - EUA - US$ 24,2 bilhões *
30- Wang Jianlin - China - US$ 24,2 bilhões
31- Carl Icahn - EUA - US$ 23,5 bilhões *
32- Maria Franca Fissolo - Itália - US$ 23,4 bilhões
33- Jack Ma - China - US$ 22,7 bilhões
34- Prince Alwaleed bin Talal Alsaud - Arábia Saudita - US$ 22,6 bilhões
35- Steve Ballmer - EUA - US$ 21,5 bilhões * 
36- Phil Knight - EUA - US$ 21,5 bilhões *
37- Beate Heister & Karl Albrecht Jr. - Alemanha - US$ 21,3 bilhões
38- Li Hejun - China - US$ 21,1 bilhões
39- Mukesh Ambani - Índia - US$ 21 bilhões
40- Leonardo Del Vecchio - Itália - US$ 20,4 bilhões
41- Len Blavatnik - EUA - US$ 20,2 bilhões * 
42- Tadashi Yanai - Japão - US$ 20,2 bilhões
43- Charles Ergen - EUA - US$ 20,1 bilhões *
44- Dilip Shanghvi - Índia - US$ 20 bilhões
45- Laurene Powell Jobs - EUA - US$ 19,5 bilhões *
46- Dieter Schwarz - Alemanha - US$ 19,4 bilhões
47- Michael Dell - EUA - US$ 19,2 bilhões *
48- Azim Premji - Índia - US$ 19,1 bilhões
49- Theo Albrecht Jr. - Alemanha - US$ 19 bilhões
50- Michael Otto - Alemanha - US$ 18,1 bilhões
51- Paul Allen - EUA - US$ 17,5 bilhões *
52- Joseph Safra - Brasil - US$ 17,3 bilhões *
53- Anne Cox Chambers - EUA - US$ 17 bilhões *
54- Susanne Klatten - Alemanha - US$ 16,8 bilhões
55- Pallonji Mistry - Irlanda - US$ 16,3 bilhões
56- Ma Huateng - China - US$ 16,1 bilhões
57- Patrick Drahi - França - US$ 16 bilhões
58- Thomas & Raymond Kwok - Hong Kong - US$ 15,9 bilhões
59- Stefan Quandt - Alemanha - US$ 15,6 bilhões
60- Ray Dalio - EUA - US$ 15,4 bilhões *
61- Vladimir Potanin - Rússia - US$ 15,4 bilhões
62- Serge Dassault - França - US$ 15,3 bilhões



sábado, 16 de janeiro de 2016

PARA SEMPRE por Ana Suy Sesarino Kuss



O tempo se arrastava quando ela era criança. Viveu algumas vidas até completar a idade de todos os dedos de uma mão, viveu muitas vidas até completar duas mãos cheias de tempo. As férias demoravam a chegar e o final de semana aparecia a cada eternidade. Não entendia por que as férias de julho demoravam muito e as férias de dezembro demoravam para sempre. O bolo ficava dias para assar, passava décadas com a professora num mesmo ano letivo e o olhar daquele menino arteiro da sala nunca lhe chegava. 

Nunca e para sempre duravam uma semana. Só que não era uma semana como é pra você, adulto que está lendo. Uma semana de criança é realmente muito tempo. Ela brincava de ser adulta e fazia todos os seus planos de vida. Moraria sozinha aos 18, aos 20 ganharia muito dinheiro e teria uma empregada para limpar a casa e cozinhar, aos 21 se casaria com um homem maravilhoso e apaixonado por ela, aos 23 teria um casal de lindos filhos gêmeos. Os planos só iam até aí, porque depois ela estaria ocupada demais sendo feliz para sempre. 

Enquanto isso, brincava de dar aulas para bonecas, de ser mãe, de ser princesa e até punha as barbies para a iniciação sexual. "Isso não é conversa para criança, quando você for adulta entenderá". Mas poxa, eu tava entendendo a conversa até me mandarem saí de lá. Juro que eu estava entendendo. O pai está sem dinheiro, a mãe está triste com a sua profissão, a vizinha soube que o marido tem um caso com a secretária. 

Será que eles pensam que sou burra? Quando vou poder morar sozinha? Quando poderei ganhar dinheiro? Quando poderei participar das conversas dos adultos? Quando serei feliz para sempre? 

"Aproveite a infância, menina, depois dos 15, a vida passa voando". "Quando eu era pequena era magra como você", diziam várias tias gordas. Será que um dia acordarei gorda como elas? Ficou maior de idade e ainda não morava sozinha. Fez 20 anos e ainda não tinha seu próprio dinheiro. Completou 25 anos de idade e não encontrara o seu príncipe encantado para casar. Aos 30 começou a se achar parecida com a tia gorda. 

Definitivamente não era a vida que ela havia planejado para si. Não era uma mulher feliz, mas também não era infeliz, o que é ainda pior. Trabalhava, estudava, namorava e achava a vida insossa. Parecia que o tempo sempre corria mais do que ela. Ele ia à frente, e ela, esbaforida, corria atrás de um tempo que sempre lhe parecia perdido. 

Sentia saudades da eternidade dos dias da infância. Sentia raiva da esperança infantil que não lhe abandonava. Um dia um homem com cara de arteiro lhe olhou. E aquele olhar durou para sempre. Dois segundos depois ela saiu do olhar dele renovada. E foi com um olhar que a mulher descobriu que para sempre é intensidade, e não tempo. Achou a infância dentro de si e foi ser feliz para sempre. Até o instante seguinte.


Sobre a autora: Ana Suy Sesarino Kuss é psicanalista, professora universitária, escritora e mora em Curitiba.

SÓ TEM MULHER QUEM PODE! Luiz Fernando Veríssimo



O desrespeito à natureza tem afetado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está a fêmea da espécie humana.

Tenho apenas um exemplar em casa,que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém. Portanto, por uma questão de auto-sobrevivência, lanço a campanha 'Salvem as Mulheres!'

Tomem aqui os meus poucos conhecimentos em fisiologia da feminilidade a fim de que preservemos os raros e preciosos exemplares que ainda restam:

Habitat
Mulher não pode ser mantida em cativeiro. Se for engaiolada, fugirá ou morrerá por dentro. Não há corrente que as prenda e as que se submetem à jaula perdem o seu DNA. Você jamais terá a posse de uma mulher, o que vai prendê-la a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada diariamente.

Alimentação correta
Ninguém vive de vento. Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro. Beijos matinais e um 'eu te amo' no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não a deixe desidratar. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial.

Flores
Também fazem parte de seu cardápio - mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade.

Respeite a natureza
Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia, discutir a relação? Se quiser viver com uma mulher, prepare-se para isso.

Não tolha a sua vaidade
É da mulher hidratar as mechas, pintar as unhas, passar batom, gastar o dia inteiro no salão de beleza, colecionar brincos, comprar muitos sapatos, ficar horas escolhendo roupas no shopping. Entenda tudo isso e apoie.

Cérebro feminino não é um mito
Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino. Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente o aposentaram!). Então, aguente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objeto de decoração. Se você se cansou de colecionar bibelôs, tente se relacionar com uma mulher. Algumas vão lhe mostrar que têm mais massa cinzenta do que você. Não fuja dessas, aprenda com elas e cresça. E não se preocupe, ao contrário do que ocorre com os homens, a inteligência não funciona como repelente para as mulheres.

Não faça sombra sobre ela
Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ela brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda.

Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo.

É, meu amigo, se você acha que mulher é caro demais, vire gay.

Só tem mulher quem pode!



Luiz Fernando Veríssimo




COMO DIFERENCIAR MENINAS DE MULHERES por Marcelo Vitorino



Meninas ganham beijinho na testa, mulheres... Leia!



Olá! Conforme prometi, como já escrevi “Como enlouquecer uma mulher na cama” e “A experiência do homem e a satisfação da mulher“, está na hora de ensinar os meninos a reconhecerem uma mulher. Quem sabe assim aprendam a lidar com uma quando encontrarem… Afinal, você sabe reconhecer o que é uma mulher e não uma menina ainda?

Os engraçadinhos que leem meu blog fatalmente vão dizer que mulher é tudo aquilo que tem órgãos reprodutores femininos e que ficam excitadas com a palavra “liquidação”. Aliás, será que a palavra “liquidação” tem algo a ver com líquido? Provavelmente não, mas faria todo sentido se tivesse…


Então, caro mancebo, como você enalteceu minha “experiência” vou transmitir um conhecimento que adquiri ao longo dos anos batendo a cabeça – não preciso explicar qual, certo? – e com isso facilitar a sua vida.

Alguns afirmam que trocar de mulher não adianta porque apenas trocamos de problemas. Pode até ser, mas acredito que temos níveis de tolerância diferentes para determinados problemas e isso é totalmente subjetivo. Por exemplo, eu não teria um relacionamento com uma mulher fumante, porém não teria problema com uma mulher com chulé, afinal, sou mais chegado em bocas do que em pés.
Antes de começar querendo enlouquecer uma mulher, descubra se realmente você a quer. Vai por mim, não faz sentido plantar aquilo que você não irá regar depois.
Tudo é uma questão do quanto você está disposto a flexibilizar sua vida. Se está numa fase de engrandecimento espiritual, faz sentido sair com alguém com menos maturidade, se você já não tem mais paciência, melhor ficar longe das garotinhas. Lembre-se, quem dorme com criança acorda mijado. Pense nisso enquanto o sangue do cérebro não foi desviado para outros locais.

Considero mulher o ser do sexo feminino que já tem noção de sua própria sexualidade, que sabe o que é um orgasmo, não tem “nojinhos” e que já é adulta o suficiente para entender que relacionamentos não são contratos vitalícios que funcionam sem manutenção adequada.

Nessa última parte entra o que entendo por preço da relação, por exemplo, a cidadã deve deixar claro exatamente o que deseja do indivíduo com quem se relaciona, bem como, a sua contribuição para que a relação funcione. Resumindo: “quero isso e vou dar até aquilo”.

Até aí, tudo bem, você já entendeu o que é uma mulher, mas ainda não sabe como identificar uma, certo? Eu entendo, o mundo está cheio de sujeito lento e por isso vou te ajudar. Basta observar reações da moça e descobrirá:

UMA MULHER SEMPRE DEIXARÁ CLARO QUE É VOCÊ QUEM MANDA
Ela não é besta de discutir o assunto, por sinal, tentará te afastar dele por esperteza pura. Se você pensar a respeito descobrirá que nunca mandou em nada e poderá se sentir mal! Muitos homens simplesmente não aceitam os fatos!

VOCÊ PAGA A CONTA, ABRE A PORTA DO CARRO E DESCE A ESCADA NA FRENTE DELA
Meninas gostam de se mostrar independentes, mulheres não precisam disso. É óbvio que elas podem pagar seu jantar, sabem abrir a porta do carro sozinhas e aprenderam a usar os corrimãos, mas elas têm a completa noção de que, em algum momento, você deve se mostrar o homem da relação. Mulher adulta sabe o óbvio: se você não se sentir como um homem, como irá se portar como um? Claro que podem ser gentis e se oferecer para dividir ou até mesmo te presentear com uma conta. Aceite com moderação, mulheres maduras não gostam muito deste lance de dividir conta de restaurante ou motel. Ela busca um homem e não um coleguinha para dividir tudo!

DECOTE E MINI-SAIA SÃO ARTIGOS DE VITRINE
Já reparou que tem homem que não sai da puberdade? Os caras continuam fazendo as mesmas piadas sobre as mães dos outros e bobagens desse tipo. Algumas moças também não evoluem, quando mais preparadas já não há necessidade de se impor por um belo corpo. Tem um? Ótimo! Bom para você! Fazer disso uma vitrine me faz parecer que a menina quarentona não tem ninguém que gosta dela, senão alguém falaria que está ridícula. Regra clara: decote não acompanha mini-saia. Mulheres usam um ou outro chamariz.

ORGASMOS SÃO ÓTIMOS, SATISFAÇÃO É IMPRESCINDÍVEL
Homens são encanados com o orgasmo feminino, perseguem o dito cujo de todo jeito, lêem revistas que ensinam o ponto G, pesquisas que dizem que tamanho não é documento e conversam com os amigos a respeito. Mulheres já tiveram algumas experiências… O suficiente para não colocar sua satisfação na presença de um orgasmo! Depois que ficam mais maduras passam a entender que gozar é interessante, mas como já sabem fazer isso sozinhas, podem se dar ao luxo de se satisfazer com a diversão de estarem bem acompanhadas.

MULHERES NÃO QUEREM NAMORAR OU CASAR
Sei que esse tópico já enfureceu metade das feministas que lêem meu blog e gerou horas no divã para a outra metade. No fundo, no fundo, o que elas querem é namorar e casar. Repare, namorar e casar não significa que seja com você! Mulheres não dizem “preciso arrumar um namorado”. Recebem muitos convites, só precisam aceitar um! Caso você não a tenha convidado, ela deixará você saber que te quer ao seu lado, fique tranquilo. Meninas querem qualquer tipo de relação, ficam ou transam para mostrar que está afim de se relacionar e que estão loucas para casar. Se eu conheço uma mulher, que se interessa por mim, conhece minhas qualidades e defeitos, entende o preço que pagará em uma relação comigo e tem vontade de me namorar-casar é muito diferente do que me relacionar uma moça que está doida para namorar. Abra o olho!

Fonte: Blog mais de trinta




QUANDO OS FILHOS VOAM por Rubem Alves



Sei que é inevitável e bom que os filhos deixem de ser crianças e abandonem a proteção do ninho. Eu mesmo sempre os empurrei para fora.Sei que é inevitável que eles voem em todas as direções como andorinhas adoidadas.
Sei que é inevitável que eles construam seus próprios ninhos e eu fique como o ninho abandonado no alto da palmeira…

Mas, o que eu queria, mesmo, era poder fazê-los de novo dormir no meu colo…

Existem muitos jeitos de voar. Até mesmo o vôo dos filhos ocorre por etapas. O desmame, os primeiros passos, o primeiro dia na escola, a primeira dormida fora de casa, a primeira viagem…

Desde o nascimento de nossos filhos temos a oportunidade de aprender sobre esse estranho movimento de ir e vir, segurar e soltar, acolher e libertar. Nem sempre percebemos que esses momentos tão singelos são pequenos ensinamentos sobre o exercício da liberdade.

Mas chega um momento em que a realidade bate à porta e escancara novas verdades difíceis de encarar. É o grito da independência, a força da vida em movimento, o poder do tempo que tudo transforma.

É quando nos damos conta de que nossos filhos cresceram e apesar de insistirmos em ocupar o lugar de destaque, eles sentem urgência de conquistar o mundo longe de nós.

É chegado então o tempo de recolher nossas asas. Aprender a abraçar à distância, comemorar vitórias das quais não participamos diretamente, apoiar decisões que caminham para longe. Isso é amor.

Muitas vezes, confundimos amor com dependência. Sentimos erroneamente que se nossos filhos voarem livres não nos amarão mais. Criamos situações desnecessárias para mostrar o quanto somos imprescindíveis. Fazemos questão de apontar alguma situação que demande um conselho ou uma orientação nossa, porque no fundo o que precisamos é sentir que ainda somos amados.

Muitas vezes confundimos amor com segurança. Por excesso de zelo ou proteção cortamos as asas de nossos filhos. Impedimos que eles busquem respostas próprias e vivam seus sonhos em vez dos nossos. Temos tanta certeza de que sabemos mais do que eles, que o porto seguro vira uma âncora que impede-os de navegar nas ondas de seu próprio destino.

Muitas vezes confundimos amor com apego. Ansiamos por congelar o tempo que tudo transforma. Ficamos grudados no medo de perder, evitando assim o fluxo natural da vida. Respiramos menos, pois não cabem em nosso corpo os ventos da mudança.

Aprendo que o amor nada tem a ver com apego, segurança ou dependência, embora tantas vezes eu me confunda. Não adianta querer que seja diferente: o amor é alado.

Aprendo que a vida é feita de constantes mortes cotidianas, lambuzadas de sabor doce e amargo. Cada fim venta um começo. Cada ponto final abre espaço para uma nova frase.

Aprendo que tudo passa menos o movimento. É nele que podemos pousar nosso descanso e nossa fé, porque ele é eterno. 

Aprendo que existe uma criança em mim que ao ver meus filhos crescidos, se assustam por não saber o que fazer. Mas é muito melhor ser livre do que imprescindível.

Aprendo que é preciso ter coragem para voar e deixar voar. E não há estrada mais bela do que essa.



Rubem Alves (1933 a 2014) foi um psicanalista, educador, teólogo e escritor brasileiro, é autor de livros religiosos, educacionais , existenciais e infantis. É considerado um dos maiores pedagogos brasileiros de todos os tempos, um dos fundadores da Teologia da Libertação e intelectual polivalente nos debates sociais no Brasil.





FÍSICOS CHOCAM O MUNDO AO AFIRMAREM QUE: "NOSSOS PENSAMENTOS AFETAM O MUNDO FÍSICO" por Sempre questione



Década após década, vários cientistas têm considerado os fatores associados à consciência (percepção, sentimentos, emoções, atenção mental, intenção etc.) como parte fundamental da ciência – que não se pode compreender plenamente ciência, física, especialmente quantum, sem incluir o estudo da consciência. 
“Eu considero a consciência como fundamental. Eu considero a matéria como um produto derivado de consciência. Não podemos ficar atrás da consciência. Tudo o que falamos, tudo o que nós consideramos como existente, postula a consciência.”
Max Planck, físico teórico que originou a teoria quântica, que lhe rendeu o Prêmio Nobel de Física em 1918. Além disso, décadas de pesquisa e experimentos dentro do reino da parapsicologia têm mostrado resultados bizarros, inexplicáveis, mas repetidamente observáveis ​​indicando a grande importância da consciência que nós não costumamos considerar, especialmente quando se trata de ciência.

É algo que é comumente esquecido, mas talvez nós devemos prestar mais atenção a isso. Como pensamos, o que nós pensamos, como nós percebemos, e no que acreditamos parece ter um grande impacto sobre o tipo de existência que criamos para nós mesmos como uma raça, que influencia o tipo de experiência humana que promulga. Isso torna ainda mais importante para nós que nos perguntar, tanto a nível individual e coletivo: quem somos nós? Por que nós pensamos o que pensamos? Por que fazemos o que fazemos?

“Não foi possível formular as leis da mecânica quântica de uma forma plenamente coerente sem referência a consciência.” Eugene Wigner, físico teórico e matemático. Ele recebeu uma parte do Prêmio Nobel de Física em 1963. Uma questão que tem confundido os cientistas quando se trata de matéria é: pode a consciência (intenção humana direta) alterar diretamente o mundo físico que vemos ao nosso redor? Pode a mente, literalmente, influenciar? Qual é a relação entre mente e matéria e o que isso significa sobre a verdadeira natureza da nossa realidade? Onde é que esta questão vem?

É um conceito que os cientistas e filósofos ao longo da história têm pensado. “O conceito de que a mente é primária sobre a matéria está profundamente enraizada em filosofias orientais e crenças antigas sobre magia.” – (1) Dr. Dean Radin deixou uma grande citação “A conclusão fundamental da nova física também reconhece que o observador cria a realidade”. Como observadores, estamos pessoalmente envolvido com a criação da nossa própria realidade. Os físicos estão sendo forçados a admitir que o universo é uma construção “mental”.

O físico pioneiro Sir James Jeans escreveu: “O fluxo de conhecimento está caminhando em direção a uma realidade não-mecânica; o universo começa a se parecer mais com um grande pensamento do que como uma grande máquina. A mente já não parece ser um intruso acidental no reino da matéria, devemos saudá-la, em vez como o criador e governador do reino da matéria. Supere isso e aceitar a conclusão é indiscutível. ”O universo é imaterial-mental e espiritual ‘”- RC Henry, Professor de Física e Astronomia da Universidade Johns Hopkins, ”O Universo Mental.“; Nature 436: 29,2005)

A citação acima está se referindo ao fato de que, na física, a verdade “inevitável” que o ato de observação muda a natureza de um sistema físico e pode significar que a consciência (ou fatores associados à consciência) pode ter um efeito ou realizar alguma grande importância quando se trata do que chamamos ‘mundo físico’. Uma revelação potencial desta experiência é, mais uma vez, que “o observador cria a realidade.” Um artigo publicado na revista científica Física Ensaios de Dean Radin, PhD, explica como este (o experimento de fenda dupla) tem sido utilizado várias vezes para explorar o papel da consciência para moldar a natureza da realidade física. O estudo constatou que os fatores associados com a consciência “significativamente” foram correlacionadas de um modo previstas com perturbações no padrão de interferência dupla fenda. Não há literalmente uma riqueza de análise científica e experimentação para que se deslocar através se interessado neste tópico. A verdade é, há mais de 60 anos de experiências e pesquisas disponíveis quando se trata de cientistas que examinaram a conexão mente-matéria.

É 2015, e a ciência agora mais do que nunca está começando a aceitar esses tipos de conceitos e explorá-las de forma mais aberta. Ao longo da história, os nossos sistemas de crenças têm nos impedido de explorar conceitos de nossa realidade que contrastavam os sistemas de crenças aceitas na época. Galileu é um grande exemplo, seu trabalho foi banido e proibido e há mais de 200 anos; ele foi condenado e colocado sob prisão domiciliar por mais de 200 anos.

Estas experiências têm produzido evidências convincentes e consistentes que a intenção mental está associada com o comportamento desses sistemas físicos.” (1) – Dean Radin Estas experiências, geralmente rotuladas sob o domínio de estudos parapsicologia (ISP), cientistas mostraram que o fenômeno que eles têm sido capazes de observar repetidamente em um ambiente de laboratório, mas ainda estão longe da compreensão humana. Há algo acontecendo, independentemente de saber se podemos explicá-lo ou não. A evidência é tão clara que “os céticos informados estão reconhecendo que algo interessante está acontecendo.” – Dr. Dean Radin (1) Se você gostaria de continuar a sua pesquisa, para começar, recomendamos que você visite o Instituto de Ciências Noéticas (íons). IONS colabora na pesquisa de ponta para as potencialidades e poderes da consciência, explorando fenômenos que não necessariamente se encaixam modelos científicos convencionais, mantendo um compromisso com o rigor científico. IONS é conhecida por seu patrocínio e participação em pesquisa e publicação de artigos em revistas científicas originais. Eles cobrem tudo, desde a consciência e cura até a transformação cosmovisão das capacidades humanas estendidas. Pesquise e informe-se mais sobre o tema.

“A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original.”




quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

CONTRA A INVEJA O SILÊNCIO por Bruno Astuto


”Tão perigosa quanto a inveja é a capacidade de o ser humano achar que chegou ao topo. Quando ele acha que pode tudo, começa o fim.”


“Que as grandes fortunas foram feitas em silêncio e a velha guarda dos bilionários às vezes é flagrada até viajando numa classe econômica. Não sei porquê, mas boa parte dos homens mais ricos que conheci tinham a camisa meio surrada e, quando tinham avião, sempre era em sociedade com amigos. E jamais entraram numa Ferrari ou sabem o que é um camarote de boate. A não ser que tenham sociedade na boate, é claro.

Um dia, perguntei a um poderoso amigo Francês por que os ricos de sua terra eram discretíssimos em relação à dinheiro, a ponto de jamais tocar no assunto e levar uma vida de classe média.

Num surto de sinceridade, meu amigo, cujas filhas só ficaram sabendo aos 30 anos que o pai tinha um avião, disse: ” Tão perigosa quanto a inveja é a capacidade de o ser humano achar que chegou ao topo. Quando ele acha que pode tudo, começa o fim.” 

Minha avó já dizia, contra a inveja, o silêncio. Ninguém precisa saber da sua vida, das suas conquistas, dos caminhos que pretende seguir, dos tombos, fracassos, enfim, da sua rotina. Você não deve explicação à ninguém.

Não precisa sair por ai gritando a felicidade ou reclamando no facebook, viver a sua vida, já está de bom tamanho. Ninguém é feliz e tão bem sucedido como no facebook.

Você não precisa fazer propaganda da sua vida em uma rede social para dizer que é melhor do quê o outro. Ninguém é melhor do quê ninguém, o dinheiro faz (de conta) que umas pessoas são melhores que as outras, quanto engano.

Uma meta para 2016: Ficar mais em silêncio. Tenho à péssima mania de contar algumas conquistas e coisas bacanas para os outros. Mesmo sendo bem seletiva, descobri como poucas que a inveja não tem nome ou sobrenome, vem de quem a gente menos imagina.

Além do silêncio, a outra meta é fazer coisas acontecerem, sem ninguém perceber. Como já disse e repito, não conte a sua vida para ninguém e verá como sera feliz.





É HOJE A ESTREIA DO SNOOPY NOS CINEMAS ... muito feliz!


Amoooooooo Snoopy !! 
...meu desenho animado favorito...


HOJE é a estreia do Snoopy no Cinema!!! 
Charlie Brow, seu fofo, 
vou lá de ver... Roberta Carrilho




quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

HOJE É UMA DATA ESPECIAL - 12 DE JANEIRO ... NIVER DE DUAS PESSOAS QUE EU ADORO!


HOJE É UMA DATA ESPECIAL .... O universo nos presenteou com duas pessoas super especiais que fazem aniversário hoje! Meu amigo Zu e Nando. Adoro Demais!!! Parabénssssssssss continuem perto de mim...
Zu - Francisco Alvarenga e meu muso Nando Reis Bjus!

Nando Reis meu muso... amo amo amo suas letras, composições... sou fã assumidíssima

Família Reis completa

Cássia Eller e Nando - sensacional esta parceria 

Caetano e Nando ... super dupla - amo os dois 

Francisco Alvarenga - Zu

domingo, 10 de janeiro de 2016

EU SINTO TANTO, POR NÃO SENTIR MAIS TANTO - LEI GENEROSA DA VIDA


Eu sinto tanto, por não sentir mais tanto. É que a gente se cansa do lado torto. A gente elimina aquilo que fez tanto mal. E o que antes era bom, hoje vira apenas um gosto amargo. São o que eu costumo chamar de "lei generosa da vida." Ontem você apanhava, agora é você quem bate. E o que era tão sentido, fica sem sentido algum."



sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

HOJE É UM DIA ESPECIAL - DIA DO FOTÓGRAFO (08 DE JANEIRO) por Roberta Carrilho



Olhar com o coração é fundamental para ser um fotógrafo. Pois, fotografia é assim... poesia composta de luz, momentos e sentimentos.
Roberta Carrilho

Eu amo fotografias... é uma das artes que mais me emociona.


Parabéns a todos vocês fotógrafos(as) profissionais ou não. Esta arte é para poucos, só os mais sensíveis conseguem registrar um instante para eternidade.






terça-feira, 5 de janeiro de 2016

EU ME PREPARANDO ... 2016 por Roberta Carrilho

Eu me preparando... 
Que venham as oportunidades que busco em 2016. 
Tô na vibe dos 3 FFF's: 
Com Foco, Força e Fé! 
Roberta Carrilho