quinta-feira, 30 de abril de 2015

FOTOS RARAS E TOCANTES DO ÚLTIMO ANO DE VIDA DE FRIDA KAHLO por Suelen Figueiredo e uma série desde a infância por


As fotografias são de Gisèle Freund (1908-2000) e mostram a intimidade da artista tão renomada e talentosa nos seus últimos anos de vida. Freund, que fugiu da Alemanha nazista em 1933 e tornou-se uma das maiores fotógrafas de retratos da história, conheceu o casal lendário Kahlo e Diego Rivera, quando ela embarcou em uma viagem de duas semanas para o México em 1950.


A princípio, a fotógrafa iria passar apenas 15 dias na casa dos “Kahlos”, mas esse tempo se estendeu por dois anos, o que fez com que ela registrasse momentos únicos, inéditos e comuns de Frida. Muitas das fotos nunca foram publicadas antes do lançamento do livro Frida Kahlo: O Freund Fotografia Gisèle, que aconteceu em março desse ano, celebra e honra a beleza e índole dela.










Fonte: http://iphotochannel.com.br/index.php/retrato/fotos-raras-e-tocantes-do-ultimo-ano-de-vida-de-frida-kahlo/


Série de fotos Frida Kahlo desde a infância a fase adulta

Conhecemos Frida Kahlo por suas intensas pinturas, mas nem sempre temos a chance de ver fotografias que documentaram sua vida. Embora muitas das fotos em que apareça a mexicana esteja rodeada de mulheres ou ao lado de seu marido, Diego Rivera, existem imagens menos conhecidas que mostram a adolescência de Frida e sua doce infância na La Casa Azul (“A Casa Azul”, em português), residência em que viveu boa parte da vida ao lado de sua família, em Cocoyacán, Cidade do México.

As fotos foram tiradas por fotógrafos profissionais da época e também por seu pai, Guillermo Kahlo. As paredes de azul cobalto, que davam nome à casa, perdem sua cor nas fotos a preto e branco, mas a feição da pequena Frida, sempre próxima de sua mãe e irmãs, é inconfundível. Assobrancelhas grossas, uma de suas marcas pessoais, também se destaca nas imagens.

Em 2014, o Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, recebeu a exposição “Frida Kahlo – as suas fotografias“, um acerto que reuniu 240 fotos do arquivo pessoal da artista, com registros da infância à fase adulta.

Confira algumas das fotografias:















Todas as fotos via Vintage Everyday - http://www.hypeness.com.br/2015/01/serie-de-fotos-documenta-a-vida-da-pintora-frida-kahlo-desde-a-infancia/

FRIDA KAHLO: 
A ARTE ENTRE SANGUE E CORES

Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón nasceu em 6 de julho de 1907, na Cidade do México. Mulher e latino-americana, eternizou-se na cultura humana como uma de suas mais brilhantes artistas.

Criando, ela elaborou suas dores e frustrações, produzindo com os pincéis e as tintas um novo universo. Repleto de carga dramática, o seu mundo subjetivo projetado nas telas é visceral, intenso e colorido.


Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón nasceu em 6 de julho de 1907, na Cidade do México. Mulher e latino-americana, eternizou-se na cultura humana como uma de suas mais brilhantes artistas.

Quando criança, a pequena Frida contraiu poliomielite, doença que a deixou acamada por um longo período de tempo. Dessa experiência, herdou limitações físicas que levou para toda a vida. Seu universo imaginário, porém, expandiu-se: ela inventava amigos e personagens que lhe faziam companhia em sua convalescença.

Mais tarde, a jovem que sonhava em ser médica entrou para a Escola Preparatória Nacional, conhecida como a melhor instituição de ensino do México. Lá, fez contato com as maiores cabeças pensantes do país. Foi apresentada a Diego Rivera (que se tornaria o seu amor, marido e obsessão) e Alejandro Gemes Arias, um líder estudantil que foi o seu primeiro namorado.


No dia 17 de setembro de 1925, a colisão entre um bonde e um ônibus de madeira alterou de forma drástica a sua vida. Ela estava no ônibus, acompanhada de Alejandro, e foi gravemente atingida pela força do impacto e por um corrimão de ferro que a atravessou. Teve hemorragia, e quando a Cruz Vermelha chegou para prestar socorros, ela reluzia a ouro. Um trabalhador civil que também estava no ônibus carregava consigo um pó dourado que, no acidente, misturou-se ao corpo e ao sangue de Frida.

Esse encontro traumático com o real transformou-a para sempre. A barra de ferro que a atingiu entrou pelo quadril e saiu pela vagina. “Perdi minha virgindade” (HERRERA,2011,p.70), ela disse.

Sexo e morte.

Os médicos não sabiam dizer se Frida sobreviveria, mas o seu desejo de viver era intenso. Viveu e permaneceu convalescente no hospital durante um mês; deitada de costas, fechada em uma estrutura de gesso, semelhante a um sarcófago. Durante a hospitalização, escreveu cartas a Alejandro e recebeu visitas de amigos e conhecidos.

Foi enquanto se recuperava do acidente que começou a pintar, e o seu primeiro autorretrato foi um presente para Alejandro. Antes, ela pintou alguns retratos de amigos e familiares. Sobre sua iniciação na pintura, relatou:

“Eu nunca pensei em pintura até 1926, quando fiquei de cama por causa de um acidente automobilístico. Eu estava morrendo de tédio na cama, com um colete de gesso, então decidi fazer alguma coisa. Roubei do meu pai algumas tintas e óleo, e a minha mãe encomendou pra mim um cavalete especial porque eu não conseguia ficar sentada, e comecei a pintar.” (HERRERA, 2011, p. 85-86)

Em sua história, Frida passou por, aproximadamente, 40 procedimentos cirúrgicos.

Assim, a partir de uma experiência devastadora e traumática, nasceu uma artista realmente incontrolável.

Frida Kahlo jamais parou de pintar.

Estabeleceu um relacionamento amoroso, e muito passional, com Diego Rivera. Casaram-se, separaram-se, uniram-se, enfim.

"Tive dois acidentes na vida. Um foi automobilístico, o outro foi Diego."

Sua arte virou a sua forma – única – de saber fazer aí com o real.

Tornou-se reconhecida também por seu estilo pessoal de vestir-se. Usava vestimentas tehuanas, características das mulheres de Tehuantepec , uma cultura matriarcal do México. Tais vestes encobriam, com traços de força e sensualidade, as suas limitações corporais. Com beleza, ela velava os vestígios do horror que a haviam marcado, irremediavelmente.


Criando, ela elaborou suas dores e frustrações, produzindo com os pincéis e as tintas um novo universo. Repleto de carga dramática, o seu mundo subjetivo projetado nas telas é visceral, intenso e colorido. “[…] quando o acidente mudou meu caminho, muitas coisas me impediram de realizar os desejos que todo mundo considera normais, e pra mim nada pareceu mais normal do que pintar o que não havia sido realizado.” (HERRERA, 2011, p. 98)

“Eu provoco e rio da morte, para que ela não leve a melhor.”
FRIDA KAHLO: 
a arte entre sangue e cores.







Publicado em artes e ideias por Taoana Aymone Padilha
© obvious:
http://obviousmag.org/nos/2016/03/frida-kahlo-a-arte-entre-sangue-e-cores.html#ixzz4HLlZ4kdn
Follow us:
@obvious on Twitter | obviousmagazine on Facebook

terça-feira, 28 de abril de 2015

COMO PLANTAR LIMÃO PARA PERFUMAR E DECORAR A CASA



Sabia que ter um vasinho de limão na sala pode fazer a diferença no aroma de seu lar? Fique esperta nessa dica e faça também para que sua casa fique continua linda e fique ainda mais perfumada.


Plantar pezinhos de limão requer alguns cuidados, mas dá pra fazer sem muitas dificuldades. Observe bem o passo a passo e utilize a receita de cultive para criar em casa também!



Materiais
Sementes de limão
Vasinho
Água
Copinho para lavar as sementes
Pinça para tirar a pele das sementes


Passo a passo


Para começar, você deverá separar as sementes melhores e deixe-as por algumas horas de molho na água.


Estas sementes tem uma pelezinha que precisam ser retiradas para sua planta germinar melhor. Retire essas pelas com a ajuda de uma pinça, tendo muito cuidado para tirar esta pele que envolve as sementes.


Depois de tirar as peles, deixe na água para germinar só um pouquinho. Fique acompanhando durante as horas, e que claro, podem virar dias, até que as sementes comecem a germinar um pouquinho.


Com as sementes em fase de germinação, coloque-as em um vaso e ponha também a terra. Coloque-as da mesma forma que está sendo ilustrada na figura acima.


Agora coloque as pedras e pedregulhos para formar a decoração.


Chegou a hora de esperar os brotinhos! Eles vão surgindo devagarzinho… :D


Olha eles aí! Lindinhos. Os melhores limões para encontrar sementes são os limões comuns, os sicilianos e os cracos. No limão taithy não é possível encontrar porque por se tratar de uma lima mais ácida e sem sementes.

Pronto! Agora é só escolher o lugar e deixar a casa com aquele cheirinho gostoso! Bem legal a dica, né? Lembrando que não é pra deixar as sementes de molho, coloque-as da forma como foi mostrada no passo a passo, envolva com as pedrinhas e espere germinar.


Para regar, regue sempre que observar que a terra estiver seca. Deixe-a no sol regularmente também para sua plantinha crescer e viver saudável. Boa sorte com seus pezinhos de limão e deixe sua casa com aquele charme e perfume no ar. É hora de capriche no cultivo! Até a próxima ideia.





quarta-feira, 22 de abril de 2015

CARTA DE EINSTEIN À SUA FILHA LIESERL por Albert Einstein




"Quando propus a teoria da relatividade, muito poucos me entenderam e o que vou agora revelar a você, para que transmita à humanidade, também chocará o mundo, com sua incompreensão e preconceitos.

Peço ainda que aguarde todo o tempo necessário - anos, décadas, até que a sociedade tenha avançado o suficiente para aceitar o que explicarei em seguida para você.

Há uma força extremamente poderosa para a qual a ciência até agora não encontrou uma explicação formal. É uma força que inclui e governa todas as outras, existindo por trás de qualquer fenômeno que opere no universo e que ainda não foi identificada por nós.

Esta força universal é o AMOR.

Quando os cientistas estavam procurando uma teoria unificada do Universo esqueceram a mais invisível e poderosa de todas as forças. O Amor é Luz, dado que ilumina aquele que dá e o que recebe.

O Amor é gravidade, porque faz com que as pessoas se sintam atraídas umas pelas outras.

O Amor é potência, pois multiplica (potencia) o melhor que temos, permitindo assim que a humanidade não se extinga em seu egoísmo cego.

O Amor revela e desvela. Por amor, vivemos e morremos.

O Amor é Deus e Deus é Amor. Esta força tudo explica e dá SENTIDO à vida. Esta é a variável que temos ignorado por muito tempo, talvez porque o amor provoca medo, sendo o único poder no universo que o homem ainda não aprendeu a dirigir a seu favor.

Para dar visibilidade ao amor, eu fiz uma substituição simples na minha equação mais famosa. Se em vez de E=mc², aceitarmos que a energia para curar o mundo pode ser obtido através do amor multiplicado pela velocidade da luz ao quadrado (energia de cura = amor x velocidade da luz²), chegaremos à conclusão de que o amor é a força mais poderosa que existe, porque não tem limites.

Após o fracasso da humanidade no uso e controle das outras forças do universo, que se voltaram contra nós, é urgente que nos alimentemos de outro tipo de energia. Se queremos que a nossa espécie sobreviva, se quisermos encontrar sentido na vida, se queremos salvar o mundo e todos os seres sensíveis que nele habitam, o amor é a única e a resposta última.

Talvez ainda não estejamos preparados para fabricar uma bomba de amor, uma criação suficientemente poderosa para destruir todo o ódio, egoísmo e ganância que assolam o planeta. No entanto, cada indivíduo carrega dentro de si um pequeno, mas poderoso gerador de amor, cuja energia aguarda para ser libertada.

Quando aprendemos a dar e receber esta energia universal, Lieserl querida, provaremos que o amor tudo vence, tudo transcende e tudo pode, porque o amor é a quintessência da vida.

Lamento profundamente não ter sido capaz de expressar mais cedo o que vai dentro do meu coração, que toda a minha vida tem batido silenciosamente por você. Talvez seja tarde demais para pedir desculpa, mas como o tempo é relativo, preciso dizer que te amo e que a graças a você, obtive a última resposta.


Seu pai, 
Albert Einstein



terça-feira, 21 de abril de 2015

MARCANDO POSIÇÃO POLÍTICA por Dr. Phil Sônia T. Felipe

Faço destas palavras e pensamentos os meus! São os meus sentimentos em relação a esta convulsão histérica, ideológica e política que estamos vivenciando neste ano 2015.
Roberta Carrilho



Misóginos, machistas, homofóbicos, retrógrados, militaristas, tudo isso junto e misturado, foi o que vi no último domingo, ao observar os manifestantes "fora Dilma!". E nunca me senti tão feliz na vida de não fazer parte de tal manifestação.


Prezo por minha liberdade de expressão e pela memória que tenho do que seja a corrupção centenária em nossos governos. Nunca houve Presidente algum, falo de todos os machos cheios de si, militarizados ou populistas, que já ocuparam o Planalto, que mantivesse a postura de incentivar a investigação e o julgamento dos corruptos, como hoje temos no governo Dilma. Em nenhum governo antes de Dilma tantos homens "importantes", "ricos", "poderosos empresários" e similares foram levados presos e presos ficaram para responder por seu assalto aos cofres públicos. Em nenhum. Até o PSDB no poder, tudo sempre acabou em pizza. E corrupção não faltava naqueles anos. Mas o que não fazia falta abafava-se muito bem.

Finalmente, algo que sempre cobrei dos programas do PT (nunca fui filiada e esse ou a qualquer outro partido), foi o desmantelamento dos esquemas de corrupção. Sempre afirmei que não avançaríamos muito sem imobilizar os ladrões de gravata, os beija-mão de empresários, disfarçados de representantes do povo. E foi no governo Dilma que agora o desmonte pôde acontecer, sem medo de se contorcer.

Alguém tinha que ter dignidade e coragem para enfrentar a corrosão moral, sabendo que tal enfrentamento não deixaria imunes nem impunes até mesmo alguns "companheiros". E Dilma está fazendo isso. Pagando, sozinha, na condição de refém de políticos do PSDB, do PMDB, do PP e de tantos outros partidos, o preço de um ideal, o de limpar as instituições de práticas que assolam nossos cofres há mais de 100 anos. Getúlio se suicidou, Jânio e Collor se demissionaram, não por serem inocentes. Vimos que Dilma não se suicida nem se demissiona. Então, um bando de inconformados machistas e misóginos vai para a rua gritar que ela saia ou pedir que a justiça a tire de lá. Por que será, se ela não praticou ato algum de corrupção em seu governo, se ela está dando força à PF para que prossiga e espalhe a investigação para todas as instituições públicas do país, corroídas pelas mesmas e "tradicionais" práticas extorsivas?

Dilma está lá, segurando a barra, sem ninguém dando apoio a ela. E por sua resiliência, ela sairá para a história do Brasil, não como corrupta, mas como quem ousou enfrentar e peitar a corrupção instalada nos governos que a antecederam e no próprio governo. Algo que Getúlio e Jânio não tiveram estrutura moral para fazer o que ela está fazendo, porque tinham eles o "rabo preso". De Collor não precisamos falar, demitiu-se no último minuto e o que veio à tona não precisamos nem comentar. Dilma tem peito. E o meu respeito. Era preciso uma mulher desse quilate subir aquela rampa. E todo mundo sentirá saudades dela daqui a seis ou sete anos. Escrevam isso. Mas daí, terão derramado o caldo e jogado o bebê fora junto com a água do banho.




O VALIOSO TEMPO DOS MADUROS por Mário de Andrade



"...O essencial faz a vida valer a pena. E, para mim, basta o essencial." Roberta Carrilho


"Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.Tenho muito mais passado do que futuro. Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas. As primeiras ele chupou displicente, mas, percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte. Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que, apesar da idade cronológica, são imaturas. Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral. As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos. Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...

Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana, que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade...

Só há que caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.
O essencial faz a vida valer a pena. E, para mim, basta o essencial."



segunda-feira, 20 de abril de 2015

AS TRÊS AFINIDADES ESSENCIAIS PARA UM RELACIONAMENTO AFETIVO por Sílvia Marques





Não existe fórmula perfeita para um romance dar certo ou um casamento durar durante anos com relativa harmonia. Cada casal deve descobrir em conjunto a sua “receita”, algo particular que pode funcionar muito bem para alguns e fracassar para muitos outros. Alguns casais alegam que o segredo do casamento duradouro e feliz é viver em casas separadas. Outros se contentam em dormir em quartos separados ou simplesmente ter um banheiro privativo. Sou uma das adeptas de que as grandes guerras conjugais se iniciam no banheiro. Outras pessoas afirmam completamente o contrário: o casal deve fazer tudo junto, como morar na mesma casa, dormir na mesma cama, compartilhar tudo o que existe de bom e de mau em uma relação. Alguns casais viajam ou fazem passeios sozinhos ou com amigos para preservar a individualidade e desta forma se sentir mais inteiro no relacionamento. Outros já optam por se divertir juntos, assumindo os mesmos hobbies e trabalhos voluntários do parceiro.

Alguns optam por conversar sobre tudo, dialogando sempre, para evitar acúmulo de mágoas que no futuro podem se reverter em uma avalanche grotesca de insultos. Outros preferem colocar os problemas debaixo do tapete. Como comentei no começo do post, o segredo da harmonia conjugal é algo particular e íntimo. Deve ser descoberto ou construído em conjunto por cada casal. Mas, algo me parece muito semelhante em todas as uniões afetivas: as três afinidades essenciais.

1. Afinidade emocional 
2. Afinidade intelectual 
3. Afinidade afetiva

A afinidade emocional consiste basicamente no jeito de viver o lado mais romântico da relação: o nosso senso de belo e de prazer; como reagimos aos apelos sensuais; como desfrutamos do sexo; como apreciamos passar o nosso tempo livre; o que consideramos divertido e elegante. Enfim, é o nosso amante interior. Normalmente, pessoas com afinidade emocional tendem a se entender melhor na cama e apresentam conceitos semelhantes de romantismo.


A afinidade emocional é muito importante durante toda a relação, mas principalmente no início.

A afinidade intelectual é como raciocinamos, como processamos as informações e traduzimos as experiências em ensinamentos e aprendizados. Diz respeito ao nosso jeito de aprender, de ensinar, de se comunicar, de analisar e entender o mundo que nos cerca. Algumas pessoas veem nas experiências negativas uma oportunidade de crescimento pessoal. Outras se tornam rancorosas quando algo sai errado. Algumas pessoas são mais assertivas. Outras nem tanto. Algumas pessoas aprendem melhor por tentativa e erro e métodos mais lúdicos. Outras preferem métodos mais tradicionais.

A afinidade afetiva diz respeito às nossas necessidades psicológicas mais essenciais e profundas. Diz respeito a tudo aquilo que precisamos para nos sentirmos equilibrados, seguros e confortáveis. Por exemplo: uma mulher com extremo senso de liberdade terá dificuldade para se relacionar eroticamente com um homem ciumento e que gosta de ter o controle da situação. O inverso também ocorrerá. Quando duas pessoas possessivas se relacionam, elas entendem que despertar o ciúme do outro é algo perigoso pois provoca muito sofrimento. Apenas o ciumento pode entender o quanto é doloroso sentir-se inseguro. Por outro lado, o faminto por liberdade entenderá o parceiro que também anseia por espaço na relação. Ele ou ela entenderá que a parceira/parceiro precisa fazer passeios sozinha/sozinho e que isso não desmerece em nada o amor de ambos. Algumas pessoas precisam de segurança material para se sentirem bem e equilibradas. Outros gostam de aventuras, de correr riscos, tentar coisas novas a cada instante.

Por mais que haja boa afinidade emocional e intelectual entre o casal, pode ser muito complicado lidar com expectativas e objetivos de vida tão díspares. Em resumo: enquanto um economiza dinheiro para comprar uma casa e se sentir seguro, o outro quer utilizar boa parte do orçamento do casal para fazer viagens e ganhar experiências de vida.

A afinidade emocional é muito importante na fase inicial da relação. Na maioria das vezes nos aproximamos das pessoas que apresentam afinidade emocional pois no começo da relação não nos preocupamos muito com questões mais profundas e práticas. Muitas vezes, deixamos de conhecer melhor uma pessoa com extrema afinidade afetiva pois emocionalmente ela não nos parece tão similar ou atraente.

Acredito que a maioria das paixões avassaladoras que viram nada passado o fogo inicial se deve à existência única da afinidade emocional. Sem um mínimo de afinidade intelectual e uma boa dose de afinidade afetiva fica muito complicado uma relação durar de forma harmônica. No namoro, muitas vezes, se dar bem emocionalmente é o bastante. Mas num casamento a coisa muda de figura. Por isso, vemos todos os dias casais que pareciam lindos e afinados se desmancharem. Apesar de todo o romantismo que circundava o casal, de todos os gestos de carinho trocados, no dia a dia as pessoas apresentavam necessidades psicológicas diferentes. Uma pessoa passional pode se apaixonar por alguém de temperamento tranquilo, que anseia por segurança acima de tudo. Mas dificilmente com o passar do tempo a relação vai se manter estável. Como afirma o psicólogo Aílton Amélio, os opostos se atraem, mas são os semelhantes que dão certo.

Sabemos que encontrar alguém completamente afinado com a gente não é possível. Diferenças sempre existirão e uma boa dose de paciência e flexibilidade são essenciais para a consolidação de um relacionamento. Por outro lado, conviver bastante com o parceiro antes de oficializar a relação me parece uma atitude prudente. Conviver com sinceridade, com assertividade. Como assim? Sem usar máscaras e encobrir opiniões e defeitos para não desagradar ao outro. Muita gente aparenta A no namoro e depois do casamento mostra que é B pois, lá no fundo, acreditamos ingenuamente que o parceiro aguentará todas as nossas manias depois do casamento e que todas as incompatibilidades se resolverão num passe de mágica. Ninguém muda ninguém. O casamento não transforma ninguém. O máximo que podemos fazer é nos adaptar ao outro e o outro se adaptar a nós por meio de muito diálogo, carinho, compreensão mútua e flexibilidade para fazer dar certo.



Fonte: © obvious:
http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/04/-as-tres-afinidades-essenciais-para-um-relacionamento-afetivo.html#ixzz3XtZuwdwqFollow us: @obvious on Twitter | obviousmagazine on Facebook


UM HOMEM PERGUNTA A UM SÁBIO SE ELE DEVERIA FICAR COM SUA ESPOSA OU COM SUA AMANTE?




Um homem perguntou a um sábio se ele deveria ficar com sua esposa ou com sua amante. O sábio levou duas flores em suas mãos, uma com uma rosa e a outra com um cacto e perguntou ao homem:
- Se eu lhe der uma dessas flores qual delas você escolhe? 
O homem sorriu e disse:
- A rosa é lógico! 
És imprudente – respondeu o sábio. Às vezes os homens são movidos por beleza externa ou pelo mundano e escolhem o que lhes parece brilhar mais. A rosa é mais bela, mas morre logo. O cacto, por sua vez, independentemente do tempo ou clima permanece o mesmo, verde com espinhos, e um dia vai lhe dar a flor mais bonita que você já viu. Sua esposa conhece seus defeitos, suas fraquezas, seus erros. Com ela você grita seus momentos ruins e ela está sempre pronta a te ajudar.

Sua amante quer seu dinheiro, sua felicidade, seus espaços, fantasias e seu sorriso, na primeira dificuldade não hesitará em te trocar por outro amante jovem, feliz e com dinheiro Agora diga-me homem, com quem você quer ficar?

DÊ VALOR A SUA MULHER SEM IMPORTA COMO ELA É POR FORA, POIS O QUE VALE MESMO E O QUE DE BOM ELA É POR DENTRO...


domingo, 19 de abril de 2015

VÍDEO MAIS SENSACIONAL SOBRE SENTIMENTO QUE UNE FILHOS E MÃE por Pandora

Pensamos que todas as mulheres são únicas, como pode uma criança achar sua mãe entre um grupo de mulheres apenas usando sua intuição? 
Responda se puder... 


We believe all women are unique, but can a child find its mother among a group of women – only using its intuition?




Acesse o vídeo neste link abaixo e assista e se emocione como eu!
Roberta Carrilho








sábado, 18 de abril de 2015

ORDINARIUS - um grupo extraordinário de vocais



Extraordinário! Roberta Carrilho


Composto especialmente para Carmem Miranda, que nos anos 40 retornava ao Brasil depois de uma temporada nos EUA, o samba ganhou roupagem "ordinária" a convite da Cover Flow apresenta em 2012.

Nossa homenagem à pequena notável, ao Brasil e ao jeito brasileiro de cantar! Adoramos!





Ordinarius - As Long As You Love Me




ORDINARIUS - Carinhoso



ORDINARIUS - "Balada do louco" + "Bicho de sete cabeças"




ORDINARIUS - BAIÃO DE QUATRO TOQUES 



(José Miguel Wisnik/ Luiz Tatit) - Clipe filmado em Frankfurt e Colônia, na Alemanha, durante turnê do grupo em março de 2013.
Arranjo: Augusto Ordine
Vozes: André Miranda, Augusto Ordine, Fernanda Gabriela, Gustavo Campos, Luiza Sales e Maíra Martins
Percussão: Mateus Xavier
Edição de imagens: Isadora Boschiroli

Visite: www.ordinarius.com.br






sexta-feira, 17 de abril de 2015

AONDE QUER QUE EU VÁ por Paralamas do Sucesso



Olhos fechados
Pra te encontrar
Não estou ao seu lado
Mas posso sonhar
Aonde quer que eu vá
Levo você no olhar
Aonde quer que eu vá
Aonde quer que eu vá

Não sei bem certo
Se é só ilusão
Se é você já perto
Se é intuição
E aonde quer que eu vá
Levo você no olhar
Aonde quer que eu vá
Aonde quer que eu vá

Longe daqui
Longe de tudo
Meus sonhos vão te buscar
Volta pra mim
Vem pro meu mundo
Eu sempre vou te esperar
Larará! Lararára!

Não sei bem certo
Se é só ilusão
Se é você já perto
Se é intuição
E aonde quer que eu vá
Levo você no olhar
Aonde quer que eu vá
Aonde quer que eu vá

Lá! Larará! Larará!
Lá! Larará! Larará!
Aonde quer que eu vá
Lá! Larará! Larará!
Lá! Larará! Larará!
Lá! Larará! Larará!
Aonde quer que eu vá





BOA SEXTA-FEIRA PARA TODOS!
ROBERTA CARRILHO






12 FRASES QUE PRECISAMOS PARAR DE FALAR PARA OS MENINOS URGENTE!!! por Iran Giusti




Conversamos com mães como Carol Patrocínio e educadoras infantis para saber quais as frases que precisam parar de ser ditas para os pequenos que reforçam o machismo e homofobia na sociedade.


1. “Vira homem, moleque.”



2. “Menino não chora.”



3. “Isso é coisa de menina.”



4. “Engole o choro”



5. “Você tem que dar a sua palavra de homem.”



6. “Você já é um homem, não pode fazer isso.”



7. “Para com isso, parece mulherzinha.”



8. “Se você fizer tal coisa, pinto o seu quarto de rosa.”



9. “Fala direito, engrossa essa voz.”



10. “Se chorar todo mundo vai achar que você é covarde.”



11. “Você tem que ser forte, já é o homem da casa.”



12. “Para de ser fresco e faz o que tem que fazer.”



Fonte: