sexta-feira, 31 de maio de 2013

HOJE É DIA MUNDIAL SEM TABACO - Faz 1 ano 3 meses e 14 dias (17/02/2012) que eu parei de fumar



Faz 1 ano 3 meses e 14 dias (17/02/2012) que eu parei de fumar. 
Depois de ter fumado por quase 24 anos 
uma média de 2 maços por dia. 
Eu parei porque eu decidi que não queria mais. 

Não precisei usar adesivos, ou fazer isso ou aquilo. 
Depois dessa data nunca mais coloquei um cigarro na boca.
Hoje eu tenho náuseas do cheiro.

Eu sou assim! Não volto atrás depois de um decisão.
É bem verdade que eu demoro às vezes décadas 
para tomar uma decisão, porém quando a tomo, 
para ser sincera é para o resto da vida.

Assim foi com cigarro e também com algumas pessoas.

Esta sou eu. Leonina ou simplesmente Roberta.
FATO!!!

Alguns podem pensar que eu sou radical.
*Radical = relativo a raiz da palavra, ou seja, vou a raiz da questão, de forma absoluta.
Talvez seja esse o nome que é dado para isso, eu não sei?
Eu só sei que sou assim mesma. 
E não me envergonho em ser assim, porque para mim é 
preferível ser radical do que falsa ou dissimulada.

Roberta Carrilho


quinta-feira, 30 de maio de 2013

RISCO DE SER UMA PESSOA MAIS OU MENOS - Chico Xavier





" A GENTE PODE MORAR NUMA CASA MAIS OU MENOS, NUMA RUA MAIS OU MENOS, NUMA CIDADE MAIS OU MENOS, E ATÉ TER UM GOVERNO MAIS OU MENOS.
A GENTE PODE DORMIR NUMA CAMA MAIS OU MENOS, COMER UM FEIJÃO MAIS OU MENOS, TER UM TRANSPORTE MAIS OU MENOS, E ATÉ SER OBRIGADO A ACREDITAR MAIS OU MENOS NO FUTURO.
A GENTE PODE OLHAR EM VOLTA E SENTIR QUE TUDO ESTA MAIS OU MENOS...
TUDO BEM!
O QUE A GENTE NÃO PODE MESMO, NUNCA, DE JEITO NENHUM...
É AMAR MAIS OU MENOS, SONHAR MAIS OU MENOS, SER AMIGO MAIS OU MENOS, NAMORAR MAIS OU MENOS, TER FÉ MAIS OU MENOS, E ACREDITAR MAIS OU MENOS.
SENÃO A GENTE CORRE O RISCO DE SE TORNAR UMA PESSOA MAIS OU MENOS."
CHICO XAVIER

ALGUMAS PESSOAS DIZEM: EU PREFIRO ANIMAIS DO QUE GENTE! E EU PREFIRO GENTE DO QUE ELAS (entendeu?)




Têm algumas pessoas que realmente precisam ter cachorros. Porque só eles e mais ninguém é capaz de amá-las. É triste isso!

Eu gosto de animais, mas continuo preferindo os seres humanos - prioritariamente!!!

Conheço infelizmente algumas pessoas que tratam outras pessoas como se essas fossem cachorros ou animais. Deve ser isto que os cachorros ou animais passam a ter um grande significado para elas. Fazendo uma analogia mais racionalizada  essas pessoas são como a maioria dos ditadores da história da humanidade amam os animais e maltratam os seres humanos. 

Amor trocado perigoso! Injusto! Monstruoso!

Eu em particular não quero mudar ninguém, mas também não quero conviver, ver, viver e todos os veres que existirem no dicionário perto de mim. 

Eu sinceramente tenho muita 'dó' dessas pessoas. São doentes de alma e de significado de vida. São pessoas perigosas num sentido amplo. 


 Elas me assustam. 

E como dizem a moçada: 'Tô fora!".



Roberta Carrilho


quarta-feira, 29 de maio de 2013

O AMOR QUE ACENDE A LUA - Rubem Alves



"O que as pessoas mais desejam é alguém que as escute de maneira calma e tranquila. Em silêncio. Sem dar conselhos. Sem que digam: "Se eu fosse você". A gente ama não é a pessoa que fala bonito. É a pessoa que escuta bonito. A fala só é bonita quando ela nasce de uma longa e silenciosa escuta. É na escuta que o amor começa. E é na não-escuta que ele termina. Não aprendi isso nos livros. Aprendi prestando atenção."

Rubem Alves 





ESPATÓDEA - Nando Reis



Zoé e Nando Reis  - filha caçula dele com sua paixão de adolescência Vânia.


Nando Reis: A Zoé é muito esperta. Um dia ela chegou para mim e falou: “Quando é que você vai fazer a música ‘O mundo é bão, Zoézinha’?” (eu havia feito uma música para o irmão mais velho dela, ‘O mundo é bão, Sebastião!’). Eu dei uma enrolada mas ela não caiu. Daí fiz esta música (‘Espatódea’). Diferente dos outros filhos, há em nosso caso uma peculiaridade: ela é ruiva. E a música aborda esse nosso laço. ‘Espatódea’ é uma árvore que dá uma flor laranja. Zoé tem um laranja intenso porque é toda branquinha."

Esta música o Nando Reis fez para sua filha Zoé. 
É linda! Adoro a sonoridade e sentimentos expostos.
Roberta Carrilho



Minha cor
Minha flor
Minha cara

Quarta estrela
Letras, três
Uma estrada

Não sei se o mundo é bão
Mas ele está melhor
Desde que você chegou
E perguntou:
Tem lugar pra mim?

Espatódea
Gineceu
Cor de pólen

Sol do dia
Nuvem branca
Sem sardas

Não sei se o mundo é bão
Mas ele está melhor
Porque você chegou
E explicou
O mundo pra mim

Não sei se esse mundo está são
Mas pro mundo que eu vim já não era
Meu mundo não teria razão
Se não fosse a Zoé

Espatódea
Gineceu
Cor de pólen

Sol do dia
Nuvem branca
Sem sardas

Não sei quanto o mundo é bão
Mas ele está melhor
Desde que você chegou
E explicou
O mundo pra mim

Não sei se esse mundo está são
Mas pro mundo que eu vim já não era
Meu mundo não teria razão
Se não fosse a Zoé






Espatódea é uma árvore que tem as flores laranjas, assim como o cabelo da filha dele, que é ruiva. O cabelo do Nando também é, e por isso que ele diz “Minha cor, Minha Flor, Minha Cara”. O nome da filha dele é Zoé “Meu mundo não teria razão se não fosse a Zoé”.




terça-feira, 28 de maio de 2013

REENCONTRO COM O PASSADO por Roberta Carrilho



Neste último domingo (26/05/13) fui ao Parque Municipal de Belo Horizonte para um reencontro. Passeei por vários lugares conhecidos e outros não totalmente desconhecidos. Entre esses lugares parei de frente ao lago cheio de barquinhos, casais amantes e fiquei a observar o passado com os olhos do presente.

Tive uma sensação estranha. Como descrever ou escrever o que eu estava sentindo?

Não sei ainda!

Eu simplesmente deixei o passado sair de mim... lembradas lúdicas tão querida e ao mesmo tempo tão sofridas. Tanta insensatez daquela menina-mulher de outrora. 

Onde será que andas?
Morta me diz a consciência mais lúcida.
Jazia 12 anos sepultada.
Pausa para as devidas condolências!
Vários sentimentos... 

Levantei e caminhei sozinha comigo só. Sentido redundante. Dei uma olhadinha no passado e vi que aquela menina-mulher não existia mais. Respirei mais fundo e continuei andando, vendo, revendo e flertando o passado e presente num reencontro íntimo. 

E naquele dia deixei entre as toalhas em cima da grama de frente aos barquinhos os restos mortais de uma agora mulher-menina.

Agradeci ao destino a tranquilidade de não reencontrar aquele que fora seu assassino. Seu algoz. Pedi aos céus que continuasse a não permitir um encontro com reencontro do desencontro. Jamais.

Profundo! Filosófico! Sentido isso!
Orei por ela!
Que Deus tenha piedade de sua alma.
Que assim seja!
Roberta Carrilho




LITEROMANIA ou LIVROMANIA - Roberta Carrilho




Eu sempre com um livro ou postila na mão!

A todo tempo e todo lugar...

Adorei a montagem das figuras interpostas e sobrepostas.
É impressionista e magnética.
Roberta Carrilho


Bom Dia!

Boa Dica!


MENINA E JABUTICABAS - Rubem Alves




"Sinto-me como aquela menina que ganhou uma bacia de jabuticabas.

As primeiras jabuticabas, ela chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço...

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados. Não tolero gabolices. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte...

Não quero ver os ponteiros do relógio avançando em reuniões de 'confrontação', onde 'tiramos fatos a limpo'.

Lembrei-me agora de Mário de Andrade que afirmou: 'as pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos'. Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...

Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade, defende a dignidade dos marginalizados, e deseja tão somente andar ao lado do que é justo.

Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade, desfrutar desse amor absolutamente sem fraudes, nunca será perda de tempo."

Rubem Alves


sábado, 25 de maio de 2013

HOMEM MODERNO: A CRISE DE COMPARECIMENTO - Xico Sá


O tipo de carta que Miss Corações Solitários – sabida e havida como consultora sentimental oficial deste blog- mais recebe no momento pode ser resumida em um parágrafo de M., leitora do interior de SP, uma virginiana que ama ser discreta, como quase todas, e assim se descreve:

“Tenho 43 anos, não sou nenhuma miss, mas não sou feia, sou inteligente, bem humorada, vivo de bem com a vida, apesar de saber de toda a minha responsabilidade e a solidão que insiste em estar ao meu lado.

Sinto-me muito só, estou sem namorado e estou achando difícil encontrar alguém, não sei bem por quê. Será que os homens só querem as mulheres mais novas? Não sou atirada, de chegar, dar em cima, sou bem discreta.

(…)

Virginiana, adoro a discrição… Tento ser um pouco mais atirada, mas acho que não está funcionando bem, kkkk….

Bem, queria sua opinião como homem sobre estas minhas dúvidas??!!! Está difícil mesmo?”

Querida M., não está fácil para ninguém. Queixam-se as Lolitas, reclamam as lindas afilhadas de Balzac.

Não está sendo fácil, como escuto aqui da Kátia, a cantora cega afilhada do Roberto.

Miss C. Solitários, porém, não cai nesse conto. Não gosta desse lenga-lenga tipo David Copperfield.

A nuestra cigana e consultora amorosa vai direto ao ponto:

“Não caia nesse conto homofóbico da ditadura gay, meu anjo. Cada um na sua, no problem”, discorre a danada. “O que a mulherada enfrenta é a epidemia do homem frouxo”.

O homem frouxo não chega nem a ser um homem -Tim Maia, aquele que enche o saco e não comparece mesmo.

O homem frouxo sequer é um homem-Ossanha, aquele, a exemplo do afrosamba de Baden/Vinícius, que diz que vai e não vai.

O homem frouxo é quase uma abstração.

Sofre de um grave problema de comparecimento, de presença, o homem não passa de uma elipse de gênero, retrocedeu à infância e morre de medo de tudo que desconhece.

Estará o homem perdido por causa da fêmea que avançou tanto e hoje se acha?, indago também Miss Corações Solitários com minha questão mais óbvia.

“Se macho está perdido, não sou eu quem vou procurá-lo, como diz meu chapa Marçal Aquino”, responde. “O homem anda muito é brocha (ou broxa, seu Aurélio)”.

Tem jeito, Miss?

“Quem sabe?”, ela responde enigmática.

E você, amigo, amiga, a que atribui essa crise masculina de comparecimento?

Deixe o seu comentário!!





PerfilXico Sá é escritor, jornalista e colunista daFolha
Leia mais





A MULHER QUE CANTA O HOMEM AINDA É UM TABU - Xico Sá



Por mais que tenha se tornado comum em tempos modernos, algumas mulheres ainda têm dificuldade em cantar um homem ou simplesmente fazer um convite para um café, um drinque, um jantar etc.

Este é um dos assuntos corriqueiros nas cartas recebidas por Miss Corações Solitários, a consultora sentimental deste blog.

A situação: a mulher menos atirada –ou menos decidida, como se define- está a fim de um cara. Acontece que ele parece interessado, mas também não se pronuncia, não sai para o jogo, como diríamos em bom futebolês.

Que fazer?

Perguntar qual é o face do rapagão e iniciar uma conversa como quem não quer nada? Trata-se de uma bom começo.

Aqui na virtualidade a mais recatada das mulheres, depois de duas taças de vinho, vira uma Luz Del Fuego. O mais tímido dos homens, do tipo que ainda ruboriza diante de certas situações, também se solta e diz coisas que até Deus duvida.

O problema é que a maioria dessas tentativas fica apenas na empolgação da virtualidade erotizada. O desejo escorre pelo ralo do amor líquido e nada acontece para valer no bate-coxas da vida à vera. Pena.

Nada mais excitante do que levar uma cantada de mulher. Daquelas diretas. Na lata quente da testosterona. Mas tem homem que (ainda) se assusta, amiga. Uns chegam a julgar como vulgaridade. Como se estivéssemos em 1900 e lá vai pedra.

Educado sob o signo da sedução lânguida da mocinha de telenovela ou do cinema americano, o macho latino não está preparado para ser objeto de desejo. Não sabe o que está perdendo.

Muitos machos ainda acreditam que agindo dessa forma o mulherio moderno esteja apenas repetindo o pior do comportamento masculino. Não creio. Trata-se apenas de um manifesto, diante de um cara que a interessa. Seja por uma noite ou seja por mil e uma –o homem somente para transar e o homem para casar.

Seja qual for o interesse, uma cantada feminina é muito comovente. Seja para um enrosco imediato e à queima roupa ou seja para dizer um educado “não” camuflado naquele clássico “veja bem…” e outras tantas reticências.

Desperte a mulher-pedreiro que existe na argamassa do inconsciente feminino. Não perca tempo, amiga. Nada como segunda-feira sem lei para cantar aquele homem do tempo que fica apenas no chove-não-molha.




PerfilXico Sá é escritor, jornalista e colunista daFolha
Leia mais











SINÔNIMO DE AMOR É AMAR - Chitãozinho & Xororó


Quanto o tempo o coração

Leva prá saber
Que o sinônimo de amar
É sofrer...

No aroma de amores
Pode haver espinhos
É como ter
Mulheres e milhões
E ser sozinho..

Na solidão de casa
Descansar
O sentido da vida
Encontrar
Quem pode dizer
Onde a felicidade está...

O amor é feito de paixões
E quando perde a razão
Não sabe quem vai machucar
Quem ama nunca sente mêdo
De contar o seu segredo
Sinônimo de amor é amar...

Quem revelará o mistério
Que tem a fé
E quantos segredos traz
O coração de uma mulher
Como é triste a tristeza
Mendigando um sorriso
Um cego procurando a luz
Na imensidão do paraíso
Quem tem amor na vida
Tem sorte
Quem na fraqueza sabe
Ser bem mais forte
Ninguém sabe dizer
Onde a felicidade está...

O amor é feito de paixões
E quando perde a razão
Não sabe quem vai machucar
Quem ama nunca sente mêdo
De contar o seu segrêdo
Sinônimo de amor é amar...(2x)

Quem revelará o mistério
Que tem a fé
E quantos segredos traz
O coração de uma mulher
Como é triste a tristeza
Mendigando um sorriso
Um cego procurando a luz
Na imensidão do paraíso...

O amor é feito de paixões
E quando perde a razão
Não sabe quem vai machucar
Quem ama nunca sente mêdo
De contar o seu segrêdo
Sinônimo de amor é amar...(2x)


sexta-feira, 24 de maio de 2013

UMA MENTIRA ESTRAGA MIL VERDADES



LISTA DE 10 PRÁTICAS DE CORRUPÇÃO DO DIA-A-DIA DO BRASILEIRO - BBC Brasil em São Paulo



Protesto anti-corrupção em Brasília: especialista avalia que jovens estão mais conscientes

Quase um em cada quatro brasileiros (23%) afirma que dar dinheiro a um guarda para evitar uma multa não chega a ser um ato corrupto, de acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de Minas Gerais e o Instituto Vox Populi.

Os números refletem o quanto atitudes ilícitas, como essa, de tão enraizados em parte da sociedade brasileira, acabam sendo encarados como parte do cotidiano.

Notícias relacionadas


"Muitas pessoas não enxergam o desvio privado como corrupção, só levam em conta a corrupção no ambiente público", diz o promotor de Justiça Jairo Cruz Moreira.

Ele é coordenador nacional da campanha do Ministério Público "O que você tem a ver com a corrupção", que pretende mostrar como atitudes que muitos consideram normal são, na verdade, um desvirtuamento ético.

Como lida diariamente com o assunto, Moreira ajudou a BBC Brasil a elaborar uma lista de dez atitudes que os brasileiros costumam tomar e que, por vezes, nem percebem que se trata de corrupção.

  1. Não dar nota fiscal
  2. Não declarar Imposto de Renda
  3. Tentar subornar o guarda para evitar multas
  4. Falsificar carteirinha de estudante
  5. Dar/aceitar troco errado
  6. Roubar TV a cabo
  7. Furar fila
  8. Comprar produtos falsificados
  9. No trabalho, bater ponto pelo colega
  10. Falsificar assinaturas
"Aceitar essas pequenas corrupções legitima aceitar grandes corrupções", afirma o promotor. "Seguindo esse raciocínio, seria algo como um menino que hoje não vê problema em colar na prova ser mais propenso a, mais pra frente, subornar um guarda sem achar que isso é corrupção."

Segundo a pesquisa da UFMG, 35% dos entrevistados dizem que algumas coisas podem ser um pouco erradas, mas não corruptas, como sonegar impostos quando a taxa é cara demais. Otimismo

Mas a sondagem também mostra dados positivos, como o fato de 84% dos ouvidos afirmar que, em qualquer situação, existe sempre a chance de a pessoa ser honesta.

A psicóloga Lizete Verillo, diretora da ONG Amarribo (representante no Brasil da Transparência Internacional), afirma que em 12 anos trabalhando com ações anti-corrupção ela nunca esteve tão otimista - e justamente por causa dos jovens.

"Quando começamos, havia um distanciamento do jovem em relação à política", diz Lizete. "Aliás, havia pouco engajamento em relação a tudo, queriam saber mais é de festas. A corrupção não dizia respeito a eles."

No Rio, manifestantes defendem "limpeza" no governo

"Há dois anos, venho percebendo uma grande mudança entre os jovens. Estão mais envolvidos, cobrando mais, em diversas áreas, não só da política."

Para Lizete, esse cenário animador foi criado por diversos fatores, especialmente pela explosão das redes sociais, que são extremamente populares entre os jovens e uma ótima maneira de promover a fiscalização e a mobilização.

Mas se a internet está ajudando os jovens, na opinião da psicóloga, as escolas estão deixando a desejar na hora de incentivar o engajamento e conscientizá-los sobre a corrupção

"Em geral, a escola é muito omissa. Estão apenas começando nesse assunto, com iniciativas isoladas. O que é uma pena, porque agora, com o mensalão, temos um enorme passo para a conscientização, mas que pouco avança se a educação não seguir junto", diz a diretora. 

"É preciso ensinar esses jovens a ter ética, transparência e também a exercer cidadania."

Políticos x cidadão comum

Os especialistas concordam que a corrupção do cotidiano acaba sendo alimentada pela corrupção política.

Se há impunidade no alto escalão, cria-se, segundo Lizete, um clima para que isso se replique no cotidiano do cidadão comum, com consequências graves. Isso porque a corrupção prejudica vários níveis da sociedade e cria um ciclo vicioso, caso de uma empresa que não consegue nota fiscal e, assim, não presta contas honestamente.

De acordo com o Ministério Público, a corrupção corrói vários níveis da sociedade, da prestação dos serviços públicos ao desenvolvimento social e econômico do país, e compromete a vida das gerações atuais e futuras.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

NÃO ESPERE POR UMA CRISE PARA DESCOBRIR O QUE É IMPORTANTE EM SUA VIDA - Platão




"Não espere por uma crise para descobrir o que é importante em sua vida."

Platão



VIVER É ISTO, FICAR SE EQUILIBRANDO ENTRE ESCOLHAS E CONSEQUÊNCIAS


Viver é isto, ficar se equilibrando 
entre escolhas e consequências. 


Life is a balance between choices and consequences.


VAI, MENINA (...) - Marla de Queiroz



Vai, menina. Desabotoa essa raiva, rasga essa angústia, berra tua indignação. Mas preserve seu coração deste veneno. Não intoxique seu sorriso com essa dor. Chore as lágrimas mais honestas que estiverem embargando tua voz, enrugando tua face, mas livre-se deste entrave.

Vai, menina. O mundo não magoou você, mas o egoísmo arranjou uma brecha para te atingir. Reposicione-se, retome suas forças, empurre este inverno para bem longe daqui.

Não vês que doer não é pecado? Mas abra espaço para respirar, você ainda pode dançar e crescer. Você ainda pode permanecer onde está ou desaparecer. Você pode fazer tudo o que for cura para tua tristeza, mas não a embrulhe nesta tua delicadeza.

Vai, menina, grite para o vento que já doeu demais, que você quer viver agora outro momento. Que você está pronta para receber a paz.

Marla de Queiroz


O ALFABETO DOS SONHOS - Eckhart Tolle

Este alfabeto dos sonhos é meu status.
É minha rotina, pois creio, acredito que é possível sim
chegar nos objetivos. Todos nós!!
Desejo que todos nós tenhamos fé e muita vontade de vencer 
todos os obstáculos que a vida nos apresenta.

Boa tarde!
Roberta Carrilho





Avalie todas as estratégias para atingir os seus sonhos. 

Busque os caminhos que o levarão até onde eles estão. 

Considere o tempo e o nível de esforço que será necessário empreender, bem como os degraus que deverá subir e os obstáculos a serem ultrapassados.

Decida sobre como e onde começar a caminhada. 

Enfrente as dificuldades sem receio e não pense em desistir dos seus sonhos.

Família e amigos serão parceiros na sua empreitada. 

Ganhar etapas, uma a uma, deve ser sua prioridade a curto prazo. 

Habitue-se a imaginar seu objetivo final com freqüência, mantendo a prudência e a paciência para dar o próximo passo. 

Ignore aqueles que tentam desencorajá-lo. 

Jamais confunda desejo com necessidade. Certifique-se, para assegurar-se com certeza daquilo que deseja. 

Leia, estude e aprenda sobre tudo o que é importante e que possa contribuir e facilitar o percurso do caminho. 

Melhore cada vez mais as suas habilidades. Elas poderão ajudá-lo a encontrar atalhos pelo caminho.

Não tente ganhar tempo ultrapassando etapas. Suba um degrau de cada vez. 

Obtenha mais paz e harmonia evitando fontes, pessoas, lugares, coisas e hábitos negativos que só atrapalham.

Prepare-se para as quedas no caminho, o mau tempo e para os momentos em que poderá estar perdido no caminho. 

Quem coloca seu coração nos seus objetivos, alcança-os com mais facilidade, pois o resto basta ir levando.

Recomece tudo outra vez, se for preciso, mas, não perca, jamais, os seus sonhos de vista. 

Saiba que não basta dizer a si mesmo: "vou conseguir". É preciso acreditar nisso. 

Tenha a certeza de que, com todos esses passos, você vai conseguir chegar onde deseja. 

Um pouco de vento, um pouco mais de paciência e muita  determinação, e conseguirá realizar os seus desejos. 

Você é o único que pode achar que vai ganhar ou perder. A escolha é sua. 

Xô para o desânimo e para a acomodação, que tentarão fazê-lo desistir no meio do caminho. 

Zele por sua auto estima. Ame-se mais. Você vai chegar.

Às vezes ouvimos falar de pessoas que cometeram suicídio porque perderam a fortuna ou tiveram sua reputação arruinada. Esses casos são extremos. Outras pessoas, ao sofrer uma grande perda, tornam-se profundamente infelizes e adoecem. Não conseguem distinguir a vida da situação da vida.

Eckhart Tolle


Persistência é mais importante que inteligência! 
Este é meu mantra


O SAPATO - uma linda história para refletirmos...




"Um dia um homem já de certa idade abordou um ônibus. Enquanto subia, um de seus sapatos escorregou para o lado de fora. A porta se fechou e o ônibus saiu; então ficou impossível recuperá-lo.

O homem tranquilamente retirou seu outro sapato e jogou-o pela janela.
... Um rapaz no ônibus, vendo o que aconteceu e não podendo ajudar ao homem, perguntou:

- Notei o que o senhor fez. Por que jogou fora seu outro sapato?
O homem prontamente respondeu:

- De forma que quem o encontrar seja capaz de usá-los. Provavelmente apenas alguém necessitado dará importância a um sapato usado encontrado na rua. E de nada lhe adiantará apenas um pé de sapato.

O homem mostrou ao jovem que não vale a pena agarrar-se a algo simplesmente para possuí-lo e nem porque você não deseja que outro o tenha.

Perdemos coisas o tempo todo. A perda pode nos parecer penosa e injusta inicialmente, mas a perda só acontece de modo que mudanças, na maioria das vezes positivas, possam ocorrer em nossa vida.

Acumular posses não nos faz melhores e nem faz o mundo melhor. Todos têm que decidir constantemente se algumas coisas devem manter seu curso em nossa vida ou se estariam melhor com outros."



quarta-feira, 22 de maio de 2013

SABE O QUE EU ESTAVA PENSANDO?



''Olha que curioso, sabe o que eu estava pensando? Quantas vidas seriam mais felizes, quantas pessoas seriam poupadas, quantos corações estariam em paz, quantos sonhos seriam realizados, quantos projetos dariam certo, quantos planos seriam concretizados, quanta paz existiria se todas as pessoas falassem o que realmente sentem e fossem honestas consigo mesmas e com seus sentimentos.''



FOTÓGRAFO REGISTRA PESSOAS PARECIDAS E SEM NENHUM PARENTESCO - IT IS FANTASTIC

Isto é fantástico!
Excelente ideia e projeto
É show!!
Roberta Carrilho

Todo mundo alguma vez já ouviu a frase “você é muito parecido com uma pessoa que eu conheço”, e justamente por isso o fotógrafo Francês Francois Brunelle resolveu registrar pessoas sem nenhum laço de sangue mas que são bem parecidas.

Ele viajou pela Europa e Estados Unidos registrando esses momentos, o projeto “I´m not a look a-like” reúne pessoas que nunca tinham se visto mas que são quase irmãos.



VEJA TAMBÉM:

FOTÓGRAFO PASSA 36 ANOS FOTOGRAFANDO IRMÃS - fotógrafo Nicholas Nixon


 http://robertacarrilho-div.blogspot.com.br/2012/01/fotografo-passa-36-anos-fotografando_19.html



segunda-feira, 20 de maio de 2013

VIVA COMO AS FLORES - reflexão


- Mestre, como faço para não me aborrecer? Algumas pessoas falam demais, outras são ignorantes. Algumas são indiferentes. Sinto ódio das que são mentirosas. Sofro com as que caluniam.

- Pois viva como as flores! - Advertiu o mestre.

- Como é viver como as flores? - perguntou o discípulo.


- Repare nestas flores. - continuou o mestre, apontando lírios que cresciam no jardim - Elas nascem no esterco, entretanto, são puras e perfumadas. Extraem do adubo malcheiroso tudo que lhes é útil e saudável, mas não permitem que o azedume da terra manche o frescor de suas pétalas.

É justo angustiar-se com as próprias culpas, mas não é sábio permitir que os vícios dos outros o importunem. Os defeitos deles são deles e não seus. Se não são seus, não há razão para aborrecimento.

Exercite, pois, a virtude de rejeitar todo mal que vem de fora. 

Isso é viver como as flores.


Eu Bipolar buscando a paz.: Você pode explicar o inexplicável? Sintomas da bip...



Gosto deste Blog! Sempre estou por perto lendo. Busco respostas para as muitas dúvidas e perguntas que tenho. Não são sobre a doença em si -  bipolaridade, mas sim dos pensamentos, sentimentos que os portadores têm no seu dia-a-dia. Quero entender! Quero aprender! Roberta Carrilho


Eu Bipolar buscando a paz.: Você pode explicar o inexplicável? Sintomas da bip...: Tentar falar sobre bipolaridade é tarefa pra lá de complicada. Você explica, explica e não tem jeito, ninguém entende. Porque você mesmo...


SE TUDO PASSA. TALVEZ VOCÊ PASSE POR AQUI




"Paz não é aquilo que encontramos em um lugar sem ruídos, sem problemas, sem trabalho duro, mas o que permite manter a calma em nosso coração, mesmo no meio das situações mais adversas. Este é o seu verdadeiro e único significado.''


SOTAQUE MINEIRO: É ILEGAL, IMORAL OU ENGORDA? Felipe Peixoto Braga Netto

Amei este texto! Por dois motivos: 

1º eu sou mineira uai!
2º que é poética a forma como ele nos descreve:
... "O sotaque das mineiras deveria ser ilegal, imoral ou engordar. Porque, se tudo que é bom tem um desses horríveis efeitos colaterais, como é que o falar, sensual e lindo (das mineiras) ficou de fora? Porque, Deus, que sotaque! Mineira devia nascer com tarja preta avisando: ouvi-la faz mal à saúde". 
Roberta Carrilho


''Minas não é palavra montanhosa.
É palavra abissal. Minas é dentro. E fundo”

(Carlos Drummond de Andrade)

Eu e minha filha Maria Eduarda em Ouro Preto - Minas Gerais 2012

Gente, simplificar é um pecado. Se a vida não fosse tão corrida, se não tivesse tanta conta para pagar, tantos processos — oh sina — para analisar, eu fundaria um partido cuja luta seria descobrir as falas de cada região do Brasil. Cadê os linguistas deste país? Sinto falta de um tratado geral das sotaques brasileiros. Não há nada que me fascine mais. Como é que as montanhas, matas ou mares influem tanto, e determinam a cadência e a sonoridade das palavras?É um absurdo. Existem livros sobre tudo; não tem (ou não conheço) um sobre o falar ingênuo deste povo doce. Escritores, ô de casa, cadê vocês? Escrevam sobre isto, se já escreveram me mandem, que espero ansioso. Um simples " mas" é uma coisa no Rio Grande do Sul. É tudo menos um "mas" nordestino, por exemplo. O sotaque das mineiras deveria ser ilegal, imoral ou engordar. Porque, se tudo que é bom tem um desses horríveis efeitos colaterais, como é que o falar, sensual e lindo (das mineiras) ficou de fora? Porque, Deus, que sotaque! Mineira devia nascer com tarja preta avisando: ouvi-la faz mal à saúde.

**Se uma mineira, falando mansinho, me pedir para assinar um contrato doando tudo que tenho, sou capaz de perguntar: só isso? Assino achando que ela me faz um favor.Eu sou suspeitíssimo. Confesso: esse sotaque me desarma. Certa vez quase propus casamento a uma menina que me ligou por engano, só pelo sotaque. Mas, se o sotaque desarma, as expressões são um capítulo à parte. Não vou exagerar, dizendo que a gente não se entende... Mas que é algo delicioso descobrir, aos poucos, as expressões daqui, ah isso é...Os mineiros têm um ódio mortal das palavras completas. Preferem, sabe-se lá por que, abandoná-las no meio do caminho (não dizem: pode parar, dizem: "pó parar". Parece que as palavras, para os mineiros, são como aqueles chatos que pedem carona. Quando você percebe a roubada, prefere deixá-los no caminho. Os não-mineiros, ignorantes nas coisas de Minas, supõem, precipitada e levianamente, que os mineiros vivem — linguisticamente falando — apenas de uais, trens e sôs. Digo-lhes que não.

**Mineiro não fala que o sujeito é competente em tal ou qual atividade. Fala que ele é bom de serviço. Pouco importa que seja um juiz, um jogador de futebol ou um ator de filme pornô. Se der no couro — metaforicamente falando, claro — ele é bom de serviço. Faz sentido... Mineiras não usam o famosíssimo tudo bem. Sempre que duas mineiras se encontram, uma delas há de perguntar pra outra: "cê tá boa?" Para mim, isso é pleonasmo. Perguntar para uma mineira se ela tá boa, é como perguntar a um peixe se ele sabe nadar. Desnecessário. Há outras. Vamos supor que você esteja tendo um caso com uma mulher casada. Um amigo seu, se for mineiro, vai chegar e dizer:

— Mexe com isso não, sô (leia-se: sai dessa, é fria, etc).
O verbo "mexer", para os mineiros, tem os mais amplos significados. Quer dizer, por exemplo, trabalhar. Se lhe perguntarem com o que você mexe, não fique ofendido. Querem saber o seu ofício. Os mineiros também não gostam do verbo conseguir. Aqui ninguém consegue nada. Você não dá conta. Sôcê (se você) acha que não vai chegar a tempo, você liga e diz:

— Aqui, não vou dar conta de chegar na hora, não, sô.
Esse "aqui" é outro que só tem aqui. É antecedente obrigatório, sob pena de punição pública, de qualquer frase. É mais usada, no entanto, quando você quer falar e não estão lhe dando muita atenção: é uma forma de dizer, olá, me escutem, por favor. É a última instância antes de jogar um pão de queijo na cabeça do interlocutor.

**Mineiras não dizem "apaixonado por". Dizem, sabe-se lá por que, "apaixonado com". Soa engraçado aos ouvidos forasteiros. Ouve-se a toda hora: "Ah, eu apaixonei com ele...". Ou: "sou doida com ele" (ele, no caso, pode ser você, um carro, um cachorro). Elas vivem apaixonadas com alguma coisa. Que os mineiros não acabam as palavras, todo mundo sabe. É um tal debonitim, fechadim, e por aí vai.

**Na verdade, o mineiro é o baiano linguístico. A preguiça chegou aqui e armou rede. O mineiro não pronuncia uma palavra completa nem com uma arma apontada para a cabeça. Eu preciso avisar à língua portuguesa que gosto muito dela, mas prefiro, com todo respeito, a mineira. Nada pessoal. Aqui certas regras não entram. São barradas pelas montanhas. Por exemplo: em Minas, se você quiser falar que precisa ir a um lugar, vai dizer:

— Eu preciso de ir.
Onde os mineiros arrumaram esse "de", aí no meio, é uma boa pergunta. Mas que ele existe, existe. Asseguro que sim, com escritura lavrada em cartório. Deixa eu repetir, porque é importante. Aqui em Minas ninguém precisa ir a lugar nenhum. Entendam... Você não precisa ir, você "precisa de ir". Você não precisa viajar, você "precisa de viajar". Se você chamar sua filha para acompanhá-la ao supermercado, ela reclamará:— Ah, mãe, eu preciso de ir? No supermercado, o mineiro não faz muitas compras, ele compra um tanto de coisa.

Se, saindo do supermercado, a mineirinha vir um mendigo e ficar com pena, suspirará:
— Ai, gente, que dó.
É provável que a essa altura o leitor já esteja apaixonado pelas mineiras. Eu aviso que vá se apaixonar na China, que lá está sobrando gente. E não vem caçar confusão pro meu lado. Porque, devo dizer, mineiro não arruma briga, mineiro "caça confusão". Se você quiser dizer que tal sujeito é arruaceiro, é melhor falar, para se fazer entendido, que ele "vive caçando confusão".

Para uma mineira falar do meu desempenho sexual, ou dizer que algo é muitíssimo bom (acho que dá na mesma), ela, se for jovem, vai gritar: "Ô, é sem noção". Entendeu, leitora? É sem noção! Você não tem, leitora, ideia do tanto de bom que é. Só não esqueça, por favor, o "Ô" no começo, porque sem ele não dá para dar noção do tanto que algo é sem noção, entendeu? Ouço a leitora chiar:

— Capaz...
Vocês já ouviram esse "capaz"? É lindo. Quer dizer o quê? Sei lá, quer dizer "tá fácil que eu faça isso", com algumas toneladas de ironia. Gente, ando um péssimo tradutor. Se você propõe a sua namorada um sexo a três (com as amigas dela), provavelmente ouvirá um "capaz..." como resposta. Se, em vingança contra a recusa, você ameaçar casar com a Gisele Bundchen, ela dirá: "ô dó dôcê". Entendeu agora? Não? Deixa para lá. É parecido com o "nem...". Já ouviu o "nem..."? Completo ele fica: - Ah, nem... O que significa? Significa, amigo leitor, que a mineira que o pronunciou não fará o que você propôs de jeito nenhum. Mas de jeito nenhum. Você diz: "Meu amor, cê anima de comer um tropeiro no Mineirão?". Resposta: "nem..." Ainda não entendeu? Uai, nem é nem. Leitor, você é meio burrinho ou é impressão? A propósito, um mineiro não pergunta: "você não vai?". A pergunta, mineiramente falando, seria: "cê não anima de ir"? Tão simples. O resto do Brasil complica tudo.

**Minha inclinação é para perdoar, com louvor, os deslizes vocabulares das mineiras. Aliás, deslizes nada. Só porque aqui a língua é outra, não quer dizer que a oficial esteja com a razão. E se você acusar injustamente uma mineira, ela, chorosa, confidenciará: — Ele pôs a culpa "ni mim". A conjugação dos verbos tem lá seus mistérios, em Minas... Ontem, uma senhora docemente me consolou: "preocupa não, bobo!". E meus ouvidos, já acostumados às ingênuas conjugações mineiras nem se espantaram. Talvez se espantassem se ouvissem um: "não se preocupe", ou algo assim. A fórmula mineira é sintética e diz tudo. Até o tchau em Minas é personalizado. Ninguém diz tchau pura e simplesmente. Aqui se diz: "tchau pro cê", "tchau pro cês". É útil deixar claro o destinatário do tchau. O tchau, minha filha, é prôcê, não é pra outra entendeu?Deve haver, por certo, outras expressões... A minha memória (que não ajuda muito) trouxe essas por enquanto. Estou, claro, aberto a sugestões. Como é uma pesquisa empírica, umas voluntárias ajudariam... Exigência: ser mineira. Conversando com linguistas fui informado: é prudente que tenham cabelos pretos, espessos e lisos, aquela pele bem branquinha... Tudo, naturalmente, em nome da ciência. Bem, eu me explico: é que, características à parte, as conformações físicas influem no timbre e som da voz, e eu não posso, em honrados assuntos mineiros, correr o risco de ser inexato, entendem? 



Autor: Felipe Peixoto Braga Netto
professor de Direito do Consumidor na UNI-BH